29/08/16

Com a melhor banda



Encontrei esses registros do dia 29/08/2014, um dos melhores anos que vivi. Viajei com uns queridos e queridas pra Serra Talhada/Pernambuco durante umas sete horas e ó, espero viver esses momentos outra vez.

Minha história com a banda Rosa de Saron começou cedo - eu deveria ter uns onze anos (2007). E de lá pra cá cresci um tanto, assim como o meu amor pela poesia que todos eles espalham. Nessas fotos cantávamos os singles da turnê CAR (que saudade).

E pra não perder todo esse amor resolvi compartilhar com vocês alguns cliques que encontrei num celular antigo, afinal, relembrar o que nos faz bem é renovador.



26/08/16

Que sejamos inteiros




o relógio marca 01:47 da manhã, chove lá fora e em mim...

Tô precisando contar uns fatos reais.
Talvez muitos ainda não saibam, mas eu sou humana. Eu sei que parece bobo falar dessa maneira, mas é a mais pura verdade. Demorei pra entender que muitas vezes a imperfeição é bonita, que uns palavrões a mais não fazem mal e que a coragem precisa ser a minha fiel companheira para que eu possa viver. 

Decidi que  não quero mais ser metade, nem resumo ou somente um trecho. Quero ser inteira, com erros, idas [...] sem volta. Quero ser o meu próprio querer, sem me impor limites, porque quase sempre eu quis me adaptar às coisas que estavam ao redor, só que em nenhuma delas eu me encontrava. Família, escola, situações; em tudo. Me prendi tanto que senti as amarras de um dos piores sofrimentos: o de você ser enjaulado negativamente em si. Aquela coisa de pensar que somente eu estava errada e que, por exemplo, era ridículo eu seguir ou ouvir determinadas canções. Mas não, hoje vejo que eu não estava errada. Que problema há se eu não me encaixar nos padrões? Horrível seria eu ter deixado de lado todos os mínimos detalhes que hoje fazem parte do que sou.

Um exemplo maneiro dessas situações é o fato d'eu ter sido insegura até quase a idade que eu tô. Pensava ser vergonhoso eu me doar por completa ao que eu realmente amava; exemplos mínimos: dormir cedo - enquanto os outros viravam madrugadas compartilhando histórias toscas -, colecionar revistas e cartazes da época, ouvir bandas que não correspondiam aos gostos de algumas pessoas próximas [...] tipo isso, sabe? São pequenas coisas, eu sei, mas quase ninguém me compreendia e isso me machucava muito porque eu não via problema nos meus gostos, afinal, eram - e são - os meus gostos. 

Do nada passam dois, quatro, seis anos e você percebe que... cara, numa boa, você tem os seus sonhos e vontades em mãos. A vida é um instante e você não precisa ter medo de ser quem você é; de ser inteiramente você. Se antes eu tivesse o mesmo pensar que tenho hoje não daria a mínima e muito menos tentava me adaptar aos que riram de mim porque eu amava umas coisas """"não comuns""" (para eles). Por outro lado, eu não removeria esses comentários do meu caminho porque foi através deles que eu pude falar que cansei de ser metade, hoje sou e pra sempre serei inteira.

Desculpem o auê das palavras, eu precisava escrever. 

o relógio marca 02:00 e a chuva cessou lá fora - e talvez em mim...
 

Bee happy: agosto







Agosto, você voou! Eu não imaginei que esse mês fosse passar tão rápido. Sempre me disseram que esse é o mês do desgosto. Apesar das correrias, da rotina [...] foi quase normal que eu chorasse, abraçasse e me despedisse pra sempre de alguém que fez parte da minha vida... os dias somem, todos nós passaremos por isso. E mesmo com a dor eu tive que seguir, tive que aprender a desatar o nós, as dores. Por isso estou mais leve hoje e em paz.

O Bee happy desse mês é especial como todos os outros. Meu pai fez anos, participei do meu primeiro simpósio, gravei vídeos e consegui (eu acho) ser mais organizada, tomei café com o meu avô e terminei leituras que antes desejava. Sobre as fotos eu...


1. Pareço mostrar as plantinhas, mas na verdade só estou mostrando ~indiretamente~ o quanto eu quero outra alça (é assim que chama?) pra minha câmera. A minha fiel companheira fará dois anos ao meu lado no fim do ano e digamos que usei com amor [...] tanto amor que a alça desbotou.

2, 3. A primeira flor brota sempre na esquina de casa. Considero-a uma folha-flor e sempre esqueço o nome dessa frô hahaha Já a segunda, fez parte da decoração da Igreja no dia em que cantei em um domingo de manhã. A capela estava mais bonita que o normal: flores variadas faziam companhia pro símbolo do Deus vivo. Simples, de coração.

4. Amanda, a Mands, veio aqui em casa passar o dia comigo. Só tenho uma coisa a dizer: ♥.

5. Gente, fiz, finalmente, o meu bullet journal. PERA, mas não foi só isso. Eu também fiz o meu primeiro caderno à mão - dá pra acreditar? hahaha É esse da foto e logo vai ter publicação explicando o porquê d'eu ter optado por um bullet journal.

6. Rain em algum mês passado. Essa imagem me faz tão bem que eu precisei colocá-la aqui...



Não esqueçam de visitar (e morar) no diário virtual da Laís - fotógrafa amadora e fundadora desse projeto que é só amor!


Beijos e até mais :) <3

23/08/16

Na cozinha: o melhor (e mais fácil) bolinho de verduras


A receita nasceu antes da final do vôlei começar. Eu e meus pais estávamos almoçando enquanto o tempero se misturava às verduras. Diante disso, da invenção, do gosto especial que essa receita teve, eu resolvi trazê-la pra cá. Sabe o que vocês vão precisar? Verduras variadas ou o que fizer parte do seu gosto preferido. 'Cê pode utilizar o que indiquei abaixo, acrescentar, retirar [...] tu escolhe.

22/08/16

Quatro desejos inspirados no We Heart It



Sempre estou a dar os meus hearts nesse aplicativo e ultimamente venho me inspirado tanto que resolvi migrar os desejos do meu coração pra cá também. A única desvantagem do We Heart It é que, infelizmente, a maioria das imagens não são creditadas.  Queria muito conhecer os criadores das muitas composições ou registros das viagens bonitas que vejo. E por essa inspiração ser (tão) constante, observei que eu estava desejando muito algumas coisas que vi por lá. Então...

© Poético diário
Maira Gall