novembro 15, 2014

O óleo de Lorenzo

Resolvi fazer algo bem legal: unir o útil ao agradável! O meu tempo está curtinho por conta da faculdade que iniciei há três meses. Sei que estou começando agora a estudar, mas o curso me surpreende a cada dia. O legal disso tudo é que estou estudando o que eu sempre quis. O curso de Serviço Social tem me ensinado muito e quero poder compartilhar alguns dos meus momentos por aqui, seja com a escrita ou com a fotografia; sei que terei um leque de opções para mostrar à vocês.
Bom, ainda nesta semana fiz uma prova de Metodologia Científica e junto com a prova tive que entregar um relatório sobre um filme que particularmente achei bem marcante e forte. “O óleo de Lorenzo”, me fez entender até onde o amor nos faz chegar e como a persistência nos faz capazes de alcançar tudo.
 
“O filme o “O óleo de Lorenzo”, trata-se de uma história real de um casal de historiadores que possuem um único filho, que a partir dos cinco anos de idade começou apresentar um comportamento diferente das outras crianças. Lorenzo começou a ficar hiperativo, surdo, desequilibrado dentre outros sintomas. A partir disso, o mesmo foi diagnosticado com uma rara e grave doença que só é transmitida pelo cromossomo feminino, a adrenoleucodistrofia (ADL).
Uma grande luta fora travada para encontrar a cura para o menino. Não podendo esperar a agilidade dos profissionais da área, os pais de Lorenzo começaram uma busca exaustiva em bibliotecas e outros tipos de pesquisa, a fim de discutir com os médicos alguma maneira de eliminar os sintomas que estavam destruindo o cérebro de Lorenzo lentamente.
Em uma época onde apenas existiam livros presos em bibliotecas, e não tinham o apoio de computadores pessoais ou internet, os pais do menino estudavam por dias em livros medicinais e sofriam preconceito daqueles que já atuavam na área, justamente por serem leigos no assunto; e isso poderia tê-los impossibilitado de encontrar uma possível cura ou algum químico que lhes pudesse ajudar em algum teste com humanos. Poderia, mas eles não desistiram.
Fizeram novas descobertas e acreditavam que poderiam encontrar a cura para Lorenzo através de uma fórmula de óleos que eles produziram. Antes de qualquer teste, eles estudaram vários resultados obtidos na época, inclusive aqueles que são feitos em ratos. Tal composição era extremamente tóxica para esses animais, só que mesmo assim eles ministraram em Lorenzo, para provar que não era ofensivo para o ser humano e que reverteriam significativamente os efeitos da ADL.
Mesmo os resultados sendo positivos a FDA (Administração de Drogas e Comidas) não autoriza o uso em humanos, apesar de que o óleo é vendido por uma companhia inglesa e os pais de Lorenzo não recebem nenhuma porcentagem do que é vendido.
Superando as expectativas de tempo de vida, Lorenzo viveu até o ano de 2008 quando completou trinta anos. A morte do homem não fora causada por problemas relacionados com a ADL, e sim uma broncopneumonia. Continuava ouvindo músicas e histórias apesar das suas limitações, movimentando os olhos e alguns dedos. O sistema nervoso central havia sofrido sequelas permanentes, não permitindo uma maior evolução na melhora de Lorenzo, porém com a descoberta de tal fórmula, a doença não progride como antes o que diminui os danos causados pela mesma.” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
poético diário 2014-2017 | design por Beautifully Chaotic