Poeira




"Sou pó.
Poesia
que se esvai
e
cai
na escrivaninha
e
se mistura
em um tinteiro
que se se esvai
em um pedaço de papel.
Sou pó.
Poeira
que o mundo inteiro
tosse,
que voa
e
esmaece
sobre o cômodos
e causa incômodo
Sou pó.
Ponto,
ponto final,
que quer ser reticência,
e (…)"

Laryssa Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.