Livros perdidos para ler em 2016




O ano está quase no fim. Digamos que não li os livros da estante como deveria, mas isso só não me entristeceu porque reconheci que seria melhor dar um tempo legal no meu amor por livros. Ah, que estranho isso! Não sei se você, caro leitor, entende o que escrevo. O bloqueio para a leitura não é uma sensação legal para quem ama escrever. Senti que não adiantava fingir deliciar-se como os versos quando na verdade eu estava sendo "empurrada" por cada página. O bloqueio chega. Em algum momento você pensa a leitura de uma forma estranha. 

Assim, o intuito dessa publicação é fazer uma lista de uns livros que estão na estante e que eu nunca li e que quero, finalmente, ler. Ok, com a correria dos dias tudo complica; mas acredito que uma das maiores honras da vida é poder conhecer a poesia que o próximo se dedicou a inventar, explicar. Publicar e escrever um livro não é algo simples, assim como se entregar em tais páginas não seja algo simples também. Há quem não goste de ler e eu respeito e entendo muuuito, mas aos que gostam, eu dedico essa publicação. Alguns livros abaixo citados são conhecidos (e riquezas da nossa literatura brasileira), já outros, não foram tão comentados, porém, despertaram curiosidade na minha pessoa. 


Inocência - Visconde de Taunay

O jovem farmacêutico Cirino, em viagem de trabalho pelo sertão, hospeda-se na casa de um homem que conhecera no caminho, o Sr. Pereira. Ali, conhece Inocência, filha do dono da casa. Apaixona-se por ela, mas tem que lidar com alguns obstáculos. A moça estava prometida em casamento a Manecão e Pereira se mostra bastante zeloso da palavra empenhada, exercendo forte vigilância sobre o farmacêutico. Para auxiliá-lo nesse trabalho, conta com a ajuda do negro Tico, anão mudo que se torna a sombra de Inocência. 

A viuvinha - José de Alencar

No Rio de Janeiro de 1844, dois jovens se apaixonam, Jorge e Carolina. Jorge era rico, o herdeiro de uma fortuna deixada pelo pai, mas ao tomar posse da riqueza, não sabe administrá-la e perde tudo em jogos e diversões. Quando conhece Carolina de quem fica noivo, já está falido e deve muito dinheiro a várias pessoas, então começa seu drama: se romper o noivado, deixará Carolina em situação ruim e com sua reputação prejudicada. Ele então resolve se casar para logo depois cometer suicídio. Na noite de núpcias, dá a Carolina uma bebida que a faz cair num sono profundo e vai embora de casa, intentando suicidar-se numa praia deserta, nesse momento, a história é interrompida com cenas de cinco anos mais tarde, quando Jorge adota uma identidade falsa para conseguir se recuperar financeiramente e então voltar a ser Jorge.


Confie em mim - Harlan Coben

Preocupados com o comportamento cada vez mais distante de seu filho Adam – principalmente depois do suicídio de seu melhor amigo, Spencer Hill –, o Dr. Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoração no computador do garoto. Os primeiros relatórios não revelam nada de importante. Porém, quando eles já começavam a se sentir mais tranqüilos, uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos: "Fica de bico calado que a gente se safa."



A menina que não sabia ler - John Harding

1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?


Armadilhas da mente - Augusto Cury

Profundo e emocionante, Armadilhas da mente é uma aula de filosofia e psicologia, que mostra que os labirintos da psique humana são bem mais complexos do que qualquer um de nós é capaz de imaginar.


O corcunda de Notre-Dame - Victor Hugo


Em Paris, durante a Idade Média, vive Quasímodo, um corcunda que mora enclausurado desde a infância nos porões da catedral de Notre Dame. Um dia Quasímodo decide sair da escuridão em que vive e conhece Esmeralda, uma bela cigana por quem se apaixona. Para conseguir concretizar seu amor ele terá antes que enfrentar o poderoso Claude Frollo e seu fiel ajudante Febo.


~


Não desejo ler nessa ordem aí. Veremos como tudo vai correr e quero comentar tais aqui no nosso diário assim como o projeto já iniciado dos #20FilmesAntesdos20. E, ah, como eu ainda não os li, os breves comentários foram retirados de comentários na internet.

E aí, o que você está lendo? :D

7 comentários:

  1. A menina que não sabia ler... Pense num livro que eu adorei 'devorar', haha. Gostei bastante da lista! Boas leituras, Lary. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que vou amar! Li apenas três capítulos, mas logo vou retornar. O cenário da época e as aventuras maravilindas e arriscadas da personagem me cativaram haha Agora estou lendo "O Corcunda de Notre-Dame". Obrigada, Laisinha. Desejo-te ainda mais poesia no seu novo ano. ♥

      Excluir
  2. Gostei muito da lista Lary, tem até uns clássicos aí. Que legal!
    Espero que 2016 te traga muitas leituras.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu coração muito se alegra ao te ver aqui, Had. Muito obrigada! Estou voltando a ler, isso é tão bom. Essas fases de bloqueio por vezes aparecem, mas que sejamos os nossos guias para o melhor caminho: o poesiar.

      Desejo-te luz nesse ano novo que vai entrar. Abraço grande. ♥

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Inocência e A Viuvinha são ótimos livros!Inocência têm até um filme, que ouso dizer, foi muito fiel a história do livro. Mas penso que, para quem está saindo ou tentando sair de um bloqueio literário, A Viuvinha seja mais atrativo e menos cansativo já que é um livro menor e a história mais enigmática! Independente desses detalhes ambos são lindos, você não vai se arrepender de lê-los! Abraços! Ah, gostei muito de seus textos, vou acompanhar! 😉

    ResponderExcluir
  4. Que dicas maravilhosas, Nadja! Muito obrigada. Estou a ler "O Corcunda de Notre-Dame" e logo irei para "A Viuvinha"; que sinceramente, eu não sabia que um filme fora inspirado em tal obra. Agradeço o seu carinho e ficarei bem feliz em poder te receber por aqui.
    Abraços. ♥

    ResponderExcluir

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.