O primeiro passo é se amar, depois...





Eu sempre ouvi as pessoas falarem que se amar é a base de tudo. A partir disso um relacionamento com alguém pode fluir melhor, seus projetos parecem ter um novo rumo e até a vida sorri mesmo sem que vejamos esse sorriso.

Nunca me preocupei com segmentos de estética para ter o "corpo perfeito", nunca mesmo. No entanto, eu sempre me senti um lixo ao observar alguns padrões que infelizmente me faziam pensar coisas horríveis sobre mim. O que eu quero dizer é que mesmo que digam a e b sobre quem você é, mesmo assim, nunca será o suficiente, porque quem caminha contigo é você. Quem se olha no espelho todos os dias é você, quem vai caminhar e tropeçar é você; quem mente são eles, não você. O verdadeiro problema se encontra quando a saúde complica e você não quer enxergar; mas uma bad corpórea na frente do espelho é super normal. O que não vale é se sentir mal e se isso persistir, aí sim, vamos mudar juntos e não porque os outros querem. O conceito do passe a se amar  vale quando tentam te destruir e quase conseguem, amiga (o). Vamos combinar que amor é bom e a melhor pessoa que pode fazer isso por você é você mesma (o).

Esse texto quase não saía, eu juro. Desde o ano que passou eu quero trazer esse assunto pra cá, mas não sabia como porque eu sei que falar sobre autoestima não é simples como as pessoas pensam. Ao bater um papo sobre algo você tem que saber como falar, e mais importante que isso, você tem que vestir-se do que o outro sente para tentar compreendê-lo e acima de tudo: ser humano.

Autoestima não se constrói do dia pra noite. Pedir para que o outro apenas pare de se sentir mal não vai resolver. Tudo isso faz parte de uma construção diária que leva tempo e eu quero que todos nós entendamos isso. 
Talvez a minha demora para escrever sobre tal assunto aqui no nosso diário se deve a dois motivos:


1. Eu sou humana do tipo que sente muito



2. Há exatamente uma semana eu tive uma crise séria de existência, daquelas que você se apoia na parede e conta até dez


Na verdade são três motivos, o terceiro foi o seguinte:

Como eu posso ajudar os outros se em instantes eu caio num poço?

E a resposta pra esse questionamento surgiu quando eu lembrei de uma frase que o Kester de MMFD falou e eu citei lá naquele post sobre a série. Vivemos em um mundo cheio de tropeços e torto, onde você só caminha certo se quiser, pelo motivo de que não é sempre que alguém estenderá a mão pra te ajudar. Quando você percebe que a vida tem um sentido estranho, fazer as coisas do seu jeito, e aprender a caminhar sozinho, é a melhor escolha a se fazer. Quer saber o porquê? Você sempre será a sua melhor companhia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário