Lu,



Seu peito hoje floresce e as flores chegam aqui; seu poema é a minha prece. Como as coisas andam por aí? Espero que os ventos soprem, as nuvens se movam e os pássaros continuem a voar, minha querida. Hoje os meus poemas são seus e suas flores sempre serão minhas. Te desejo a paz que o mundo inteiro pode suportar, e talvez um pouco de loucura, pois só assim a vida parece caminhar.

Feliz vida, feliz ano.



"Pode inventar verbos? Quero dizer-te um: ” - Eu te céu”. Assim minhas asas se estendem enormes para amar-te sem medidas." 

Frida Kahlo



de lary, abril 2016; para lu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.