Sol e chuva

Esses dias eu vi as luzes do fim da tarde se estreitarem pela janela. Nesse instante o dia foi se distanciando, ficando longe, longe, longe... e corri pra pegar a câmera na prateleira. Diante desse gesto refleti um tanto sobre o viver, as pessoas, os dias e o fim de tudo (...) pois, por vezes, nossa vida é como o sol que se distancia; ficamos cada vez mais conscientes que iremos desaparecer aos poucos - e realmente é assim. Só que esse mesmo sol me ensina que se não pararmos para observá-lo, que graça há em viver? Afinal, nem todos os dias a luz entrará pelas frestas da sua janela; outras vezes 'cê vai ter que fechá-la pra chuva não entrar.



2 comentários: