O melhor tempo para viver




Não custa você jogar a mochila e falar bobagem com os amigos. Estamos no segundo ano da faculdade e já perdi as contas de quantas vezes choramos e falamos que já não dava pra continuar pois tudo estava complicado demais. O ônibus atrasava, as matérias perdiam o sentido... ah, mas vai ver o que sempre precisávamos era de tempo. Um tempo para olhar pra trás e ver que a vida continuará correndo mesmo que estejamos transbordando de dúvidas e lágrimas. Nesse sentido, olhamos para dentro de nós, e em meio ao caos, descobrimos que a banda toca conforme os nossos passos; os ritmos não poderão nos ferir, nós que afinamos o violão. 

E o que nos resta, afinal? 

Aumentar o volume de alguma canção e dançar o mais loucamente possível porque amanhã o dia é outro. Talvez isso explique o porquê d'eu e Amanda dançarmos Crazy in love jurando sermos as coreógrafas do clipe da Beyoncé (espero que ninguém tenha visto essa cena, amém). E lá na frente, se eu viver, quero me questionar "a tristeza realmente existe?".





Nenhum comentário:

Postar um comentário