O único



Existe um momento da nossa existência que compreendemos o real sentido que a vida possui. Nós nascemos, crescemos e um dia algum de nós vai envelhecer. Minha mãe me fala todos os dias que não está preparada pra ganhar uns anos a mais e etc. E eu sei que lá na frente, caso eu consiga viver tanto assim, terei os meus medos e dúvidas quanto ao meu tempo em terra também.

Perdi a minha avó em 2009, esse da foto é o meu avô, viúvo após os seus cinquenta anos de casado com a poetisa mais incrível que conheci. Ele tem 76 anos e como muitos nordestinos do interior, trabalhou uma vida para criar os seus filhos. Euclides é o meu único avô já que a vida inteira a minha avó paterna se recusa a falar sobre o seu antigo amante. Ainda sofro com tanto mistério, mas entendo que lá no fundo ela tem algum motivo. Enfim. Essas palavras serão dedicadas, em especial, ao meu único avô; não necessariamente por ontem ter sido dia dos avós, mas porque ele merece todas as minhas maneiras mais sinceras de expressar o amor.

***


tu, de caminhar lento
 que outrora cavalgou por terras,
tem nos olhos
a leveza mais pesada
que o tempo herdou

avô, guardar-te-ei sinceramente,
guardo-te aqui, onde ninguém vê,
no peito

o seu dia será sempre o hoje,
amanhã,
e depois
depois
depois
sempre.



Você não vai desistir, né?

Olha só quem apareceu após uma semana, rs. Como vocês estão? O tempo aqui tá bonito, a casa está em silêncio e em meio aos fichamentos e resumos senti saudade da escrita pura que a vida me ensinou a expressar aqui no Poético Diário. Talvez se eu não aproveitasse as horas do dia só retornaria aqui quando desse, ou seja, no fim dessa semana; então vamos sorrir, pois cá estou.

Deixar claro que o clique que fiz (abaixo) foi tão nostálgico que, sei lá, me pareceu casar com essa publicação.


As duas últimas semanas estão sendo bem radicais por dois motivos. O primeiro é que pela primeira vez eu entendi todo esse palavrão que as pessoas usam ao estarem realmente ocupadas. Quando você menos imagina sua rotina é regida por tabelas e você agora precisa cumprir horários (pro seu bem). Nesses breves cronogramas surgem os resumos, fichamentos, planos e o desejo de que tudo isso acabe - coisas normais na vida de uma estudante na metade da graduação. O segundo motivo são os sonhos. Quanto mais o tempo passa você acorda pra uma realidade que é só sua. Paciência e coragem são coisas bonitas e é algo que nós precisamos ter; tudo é um processo. Quero dizer, no meu caso é um processo porque meu bol$o se encontra vazio. Ter paciência pra viver, e mais, fazer acontecer é algo que 'cê deve começar pra já. Não precisa jogar tudo pro alto e nem desistir, uma hora seu coração grita e as coisas acontecem. NOSSA, QUE FÁCIL, mas sabemos que a vida não funciona assim facin demais, não funciona mexxxmo. O remédio tá em insistir naquilo que te faz bem e saber caminhar com isso.

Eu citei uma montanha de confusões anteriormente porque a menina que vos escreve sempre erra vírgulas e os porquês, mas não desiste de escrever sobre a vida porque ama o que faz e persiste em ampliar esse amor para que a sua escrita possa alcançar outras peoples. Enquanto as satisfações que desejamos cumprir não chegam o que podemos fazer é não desistir de nada que sonhamos e queremos. É clichê, eu sei, mas você precisa sempre lembrar disso e lembrar também que tá todo mundo mal (valeu, Jout Jout).

Boa semana pra nós!


vem me acompanhar aqui também:



Amora, hibisco e rosa silvestre




Eu nunca tive o costume de tomar chá na infância, das vezes que me interessei (forçadamente) foi pela insistência da minha mãe quando eu adoecia. Porém, sempre tive a curiosidade de entender sobre o "pó de pirilimpimpim" que esses chás guardam, uma vez que quando ingerimos nos sentimos tão bem e novos. 
Quando recebi esse sachê fiquei super curiosa para experimentar e sentir o sabor que estava dentro dele. A Had acertou em cheio na lembrança e por esse motivo e tantos outros aproveitei os raros 19° de Maceió, deixei uma play calminha no Spotify lançar sua poesia até mim e... voilà, nasceram esses registros e um videozinho pra contar o meu caso eterno de amor com amora, hibisco e rosa silvestre. O que eu achei? Um sabor hum.. digamos.. interessante. Me lembrou um suco (com sabor indefinido, mas bom) e por ser de um sabor diferente dos que sou acostumada a experimentar quero ver se encontro o mesmo por aqui para tomar mais vezes.

E, ah, se você ama chá pode conferir a lojinha Inventamor, além dos produtos de papelaria você também vai encontrar muita arte, infusor de chá e sachês bordados pela Gabi. <3
 







um beijo grande e até logo <3

No caminho sempre haverão flores

O meu ponto de paz se encontra nos breves instantes em que me permito sentir as pequenas coisas que o Céu nos dá, mas no fim essas coisas não são pequenas, né? Eu sei que são gigantes! Sei e sinto. Aí fui passear com a amiga e a tia pra sentir isso de pertinho outra vez.





Seca, florida ou com as pétalas no chão a planta acima é uma das minhas favoritas - mas eu esqueço sempre o nome dela - o que me resta é sempre registrar as belezinhas que ela possui, hihi. Enfim. Continuemos com os registros das casinhas, do caminho e de mais flores.










Após ter caminhado longos metros me deparei com o mar em um lugar deserto [...] acho que nem preciso dizer nada. <3

E vocês? Tem alguma listinha de melhores sensações ou lugares que amam visitar? ♥♥♥


A estrangeira

Há um mês atrás aguardava a aula de espanhol iniciar e duas meninas vieram pedir informação; uma delas me questionou "¿sabes donde tiene una clase de español acá?". Eu só conseguia pensar que deveria jogar fora todo o meu medo de falar outra língua naquele instante pra fornecer uma informação. A menina que me fez a pergunta se chama Sol e segurava um violão, vestia um blusão, chinelos e chapéu de fedora. Ela é espanhola, canta e viaja o mundo pra sentir a vida e espalhar arte. Depois que ela se apresentou e falei meu espanhol arranhado fomos pra sala, onde, coincidentemente, ela cantaria para todos os alunos.

Amei a energia daquela mulher. Alguns instantes após a sua apresentação tive a honra de conversar com a mesma por longos minutos até chegar no meu real destino. Depois da nossa prosa só afirmei ainda mais dentro de mim o quanto a vida é maravilhosamente linda para viver e não importa como você faz isso. Quando a perguntei se pensava em voltar pra casa ela disse "não" e sorriu com os olhos. A coragem daquela menina-mulher, o nosso abraço e um até logo me fizeram entender ainda mais essa sensibilidade que tanto carrego no peito. Nesse instante eu não sei onde a Sol se encontra, a única certeza que carrego é o dimensão da luz que ela consegue espalhar; seja com a sua arte, seu canto ou sua poesia. Daqui eu desejo as mesmas energias que a desejei na nossa despedida. Meu coração apertou ao sentir que ela ia, foi um aperto pela coragem em dobro que o coração dela grita, coragem que ainda não tenho, mas foi um aperto bom, como um... vai pequena poesia, volta quando quiser.


fotografia by Emille Rosa


E hoje, um mês depois, em uma aula bem interessante no outro curso que estudo, fizemos uma dinâmica para que a turma pudesse se conhecer melhor após esses dois anos de convivência. Entre choros e sorrisos, depoimentos e poemas descobri da forma mais bonita que eu quero ir em direção ao que me faz bem - de verdade. E sabe, depois de hoje entendi ainda mais a Sol. Eu compreendi os medos que ela deixou pra traz, entendi ainda mais a coragem que ela tem de arriscar e mais: eu entendo o porquê dela não desistir. A vida é agora. E quando anonimamente declarei amar os detalhes da vida e escrever no Poético Diário a sala inteira olhou pra mim e aplaudiu como num gesto de carinho não só ao que eu falei, mas para todos que estavam ali e falaram das suas angústias e sonhos.

Que sejamos estrangeiros, que possamos sentir o nosso destino (seja ele qual for). Se a rota ainda estiver em rascunho, vos recomendo que peguem uma folha nova e passem a limpo.



até mais, pessoal!
// instagram

Je te laisse à ton destin

Estava frio, a chuva descia, Johnny Hooker e Tiago cantavam e eu precisei me registrar no espelho... ok, eu tinha esquecido como se fazia isso, mas tudo bem. Mereci esses instantes de silêncio e um tempo para olhar as coisas ao redor. 





        



Minhas leituras virtuais favoritas - parte 2




Ultimamente venho sendo inspirada por diários virtuais incríveis (ainda bem), por isso a minha listinha de indicações está em uma eterna atualização. Gosto de ler o que os outros escrevem; pra ser sincera, ao ler a criação dos outros eu me motivo em dobro pra escrever por aqui. Compartilhar amor e poesia deixa a vida mais bonita, né? Você pode ler a parte um desse post clicando aqui.

 E como essa lista é repleta de amores vos trago cinco blogs que acompanho para que vocês também possam sentir-se inspirados. :)

***


Isa entrou na minha vida através de uma amiga (valeu, Mands!) e até então sou amante de tudo que ela escreve e publica não só no blog, mas em todas as suas redes. A mesma registra a vida com um olhar poético e nos convida a abraçar o que mais amo: os detalhes que nos cercam. Mora numa casa linda, com seus dois filhos (viralatas amorosos, o Ringo e a Lucy), e o Barba, o seu eterno namorado. Está sempre a compartilhar dicas valiosas de organização, saúde, alimentação, lugares para visitar em SP e um punhado eterno de amor.

ba moretti

O cantinho da Ba é um dos meus favoritos. A aparência do blog, a maneira como ela escreve, as fotografias e indicações... ah, tanta coisa. E foi através dela que conheci tantos outros blogs, além d'eu também ter aprendido a ter coragem de publicar coisas por aqui sem medo de ser feliz. Ahhh. Esses cantinhos me encantam. Aproveitem e conheçam também a galeria dela no Instagram <3
Eu conheci o trabalho da Gabi a um tempo, mas ainda não sabia que ela possuía um blog. O que mais me chamou atenção foi a forma como ela transmite tudo. O conjunto fotografia, arte e poesia me inspira sempre que a visito. Foi como se eu já a conhecesse por um longo tempo. O diário virtual dela te convida a observar os detalhes simples da vida - no meu ver, é um dos mandamentos mais importantes para viver. E, ah, visitem a Invetamor, a lojinha linda da Gabriela, com produtos feitos por ela; aproveitem para adquirir os produtos de papelaria e tudo mais.

we blog you 

O guia mais completo e inspirador para o mundo dos bloggers! O Fred, a Raquel Graça e a Raquel Caldevilla cuidam, escrevem e preparam tudo com amor para nós leitores. Conversam sobre assuntos diversos que vão de freebies até viagens, dicas e muitas outras coisas. Inclusive, se você quer investir no seu site vos recomendo o serviço deles por serem cuidadosos e amorosos em tudo que fazem. Não vou falar muito, pois quero que 'cês conheçam tudo por lá. Garanto que vão amar.


Conheço o trabalho da Laís a muitos anos e posso garantir quão inspirador ele é. A característica do trabalho dela é inconfundível e sempre nos dará uma vontade imensa de registrar a vida por esse motivo. O tema principal do cantinho dela é a fotografia, lá você encontrará projetos e indicações ricas nesse meio. Vos recomendo!



-

espero que tenham gostado, pessoal ♥
até mais.

Bee happy: junho








Junho... doce junho! Finalmente cá estou para escrever ao "Bee happy". Já estamos no dia dois de julho e das tantas vezes que decidi me sentar pra escrever acabou não dando tão certo, mas enfim... Agora estou tranquila, apesar das tantas leituras e resumos que tenho pra realizar. Vamos lá...


1. Dia um desse mês completei vinte anos de existência e recebi esses mimos para dar continuidade com a minha coleção de cd's do Rosa de Saron. O último trabalho deles está a coisa mais linda desse mundo! E fiquei super contente pelo boy ter acertado nas escolhas.  

2. A chuva  vez ou outra está dando as caras por aqui... e que bom! Acabei por registrar a graça de um desses dias em que ela sorriu pra nós.

3. Uni  canções aos goles e boas histórias compartilhadas com o daddy e isso me fez ficar tão bem que quero repetir.

4. A beleza das rosas nunca se perdem... costumo dizer que elas, as flores, não morrem - e é verdade.

5, 6. Um resumo da minha última semana de férias. Nos últimos dias fiz o grande corte no meu cabelo, organizei o planner do poético diário, cozinhei com o meu avô, sorri horrores e tirei umas fotos nesse espaço próximo ao lar dos meus tios. Esses matinhos são fotogênicos, então resolvi trazê-los pra cá, rs.


Que julho seja tão doce quanto esse mês. Lembrem sempre de sorrir e amar os seus dias.. tenham certeza que estarei tentando fazer o mesmo. E, ah, não se esqueçam de conferir as fotos incríveis da Laís. <3


poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.