O único



Existe um momento da nossa existência que compreendemos o real sentido que a vida possui. Nós nascemos, crescemos e um dia algum de nós vai envelhecer. Minha mãe me fala todos os dias que não está preparada pra ganhar uns anos a mais e etc. E eu sei que lá na frente, caso eu consiga viver tanto assim, terei os meus medos e dúvidas quanto ao meu tempo em terra também.

Perdi a minha avó em 2009, esse da foto é o meu avô, viúvo após os seus cinquenta anos de casado com a poetisa mais incrível que conheci. Ele tem 76 anos e como muitos nordestinos do interior, trabalhou uma vida para criar os seus filhos. Euclides é o meu único avô já que a vida inteira a minha avó paterna se recusa a falar sobre o seu antigo amante. Ainda sofro com tanto mistério, mas entendo que lá no fundo ela tem algum motivo. Enfim. Essas palavras serão dedicadas, em especial, ao meu único avô; não necessariamente por ontem ter sido dia dos avós, mas porque ele merece todas as minhas maneiras mais sinceras de expressar o amor.

***


tu, de caminhar lento
 que outrora cavalgou por terras,
tem nos olhos
a leveza mais pesada
que o tempo herdou

avô, guardar-te-ei sinceramente,
guardo-te aqui, onde ninguém vê,
no peito

o seu dia será sempre o hoje,
amanhã,
e depois
depois
depois
sempre.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.