setembro 16, 2016

chuva



Eu sempre quis ter um quintal daqueles que a gente planta e colhe - e corre. Um quintal pra brotar planta e foto (e talvez um pouco mais de mim). Quintal postiço pra refúgio, prisões d'alma e do peito - só um quintal. Bem, digamos que o daqui é dividido por varais, cerâmica minimalista e só. Mas a gente inventa, faz de conta que tem um jardim e aproveita a chuva que as nuvens ofertam, curte, dança e só.

O lugar é nosso, a imaginação também. Celebre.











vamos nos amar no Instagram (@oilary) também, gente! ♥

Um comentário:

  1. mente criativa que faz a alma da gente dançar aonde quer que a gente esteja :)

    ResponderExcluir

 
poético diário 2014-2017 | design por Beautifully Chaotic