musique, musique | yann tiersen | 001




Aqui vão duas fotos aleatórias - junções que ainda não sei fazer. Na primeira, tô largada no quarto usando uma camisa que o meu pai não quis mais vs. com todos os meus livros que estavam na cama.. Tá, mas o que isso tem a ver? É porque justamente nesses instantes ouço Yann Tiersen de uma forma mais sincera. Eu me reservo, sem preocupações, só eu e os books e as minhas ideias loucas para escrever.  Aperto o play no Spotify e mando ver nas danças improvisadas enquanto sonho com uma viagem daqui a uns anos. A segunda foi de uma tarde que ficou no passadp, o sol sorriu, as lentes da câmera também! Ah. Seguiremos com as indicações...


1. A quai. A música da minha vida, tenho a plena certeza disso e vocês sabem também.  

2. Sur le fil. Sinto muito.

3. Rue des cascades. Ó eu correndo nas vielas da França parecendo uma criança. Sim, é isso que imagino ao ouvi-la.

4. Meteorites. "my heart could be a stone. it’s a sponge, it’s a balloon".

5. Le banquet. Sorrio do início ao fim; cócega gostosa no coração.

6. I've never been there. A sensação incrível de ver que o filme Le fabuleux destin d'Amélie Poulain está só começando, sabe?

7. Monochrome. A voz dele, a minha poesia, o universo.




11. Bagatelle.

12. Porz goret. Circunstristezas: a melhor sensação triste. Obrigada, Yann.


São bem mais que doze.. bem mais canções e comentários que eu poderia fazer, mas hoje vos deixo com essas aí. E, ah, o mês de setembro foi especial. No dia 30, Yann lançou disco novo, o EUSA. E pra tu que gosta dele assim como eu, deve tá acompanhando os spoilers no facebook. Um desses spoilers tá aqui!

***




 Você se identificou com alguma canção? Me conta! :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário