Maré

 

Em algum momento dos nossos dias as coisas não vão fluir e você vai pensar que melhor seria se outras escolhas tivessem sido feitas. Ultimamente eu tendo vivido essa fase. Cobrar-se é saudável, faz parte dos dias, das nossas organizações diárias; de como a vida segue. O problema é quando essas cobranças se tornam pequenos monstros da rotina e você nem sabe mais como viver. 

Todos os dias estamos rodeados de algo pra fazer. Seja no quarto, em casa, na escola, no trabalho; em tudo haverá uma cobrança e nem sempre as coisas acontecem como você quer. Tô num oceano sem boia pra flutuar. Esses pequenos momentos tortos chegam, e lá no fundo, uma mínima esperança que tudo mude paira. Isso me distancia cada vez mais de mim. 

Essa não é uma publicação triste. Eu também sinto muito. Talvez isso aconteça porque sou humana e cheguei aos vinte achando que sou grande demais. 

Tô bem - ou pelo menos tô ficando.

E as coisas por aí, como estão?





Essa versão da Valse d'Amélie Poulain é uma das minhas favoritas que fora interpretada pelo Douglas Borsatti. Sempre que tô mais reflexiva que o normal vou lá no YouTube e procuro essa versão para ouvir. Espero que gostem tanto quanto eu.

Abraços! ♥

2 comentários:

  1. Me identifico com esse post ♥
    amo esse som do filme da Amelie!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, eu também amo! a valsa é uma das canções mais bonitas. ♥
      grande abraço e obrigada pela visita, elisa.

      Excluir