deixar pra amanhã, deixar pra depois e respirar / beda #10



Essa semana ouvi e reouvi o disco dos Tribalistas uma porção de vezes. Fiquei feliz com a volta e descobri - na verdade reafirmei - que um a um continua sendo a minha canção favorita. Hoje o dia foi bom. Permiti me desligar das coisas da semana e fiquei feito boba na janela da casa da avó vendo o fim da tarde (logo logo as fotos de lá aparecerão por cá). A vida pede essas coisas. Que saibamos apreciar os detalhes que ninguém vê - acredito que Amélie disse isso um dia, mas é sempre bom repetir. 




E essa outra música, né amores. Não sei lidar com Silva e Marisa. A interpretação é feito abraço que a gente espera. Muita gente sabe que eu amo cantar. Sou daquelas que faz segunda voz do nada e começa a sentir a música. Então aperta o play e se abraça esse poema como, vai.







"É só relaxar
É só se entregar
Não se preocupar
É bom pra pensar em nada
Em nada
Deixar pra amanhã
Deixar pra depois
É bom se lembrar de respirar de novo
De novo"

de volta a 1997 / beda #9



Eu não vejo sentido em seguir com o blog sem falar das minhas memórias. Gosto de retornar a elas da melhor maneira possível: através das fotografias. Semana retrasada atualizei o meu outro blog por conta dos registros que fiz dos meus primos. A Gabriella pediu que eu a fotografasse; o que me fez ter vontade de registrar também alguns cantos da escola de pilotos - lugar onde corri, quando pequena, pela primeira vez na vida. Depois desse dia fiquei com vontade de fazer uns retratos meus, :D quem sabe da próxima eu tente?

Essa semana pausei tudo por aqui e nas outras redes do blog por motivos que me fizeram pensar tudo ao redor. Acredito que todo mundo passa por momentos reflexivos, né? Os questionamentos permeiam a vida pessoal, as metas e os projetos que abraçamos. O blog fez parte da reflexão e por isso senti o dever de organizar a "a casa de novo"  ~o blog. Agora está tudo mais tranquilo e feliz - inclusive, obrigada aos migos&migas que me incentivaram a dar um tempo, mas, acima de tudo, a não desistir.










<3

bee happy: julho / beda #2

Julho se foi e achei justo falar do mês que passou em meio ao BEDA daqui. Estou contente pelos registros feitos, pelas mudanças passadas e pela esperança que a vida nos doa em meio a qualquer caos que ouse se formar. Aprendi a deixar a mente mais aberta e logo logo quero escrever sobre isso por aqui.

Nesse meio tempo dei início a uma disciplina de pesquisa e aos pensamentos ao redor do meu tcc. Estou quase a terminar o meu projeto do estágio e descobri que o projeto em que fui inscrita foi aprovado no Pibic, ou seja, agora sou bolsista. Notícia que guardei por várias semanas até assimilar como eu poderia organizar a rotina e a saúde. Uma responsabilidade a mais que me deixou contente pelos conhecimentos que acumularei e pelo que poderei investir em materiais para os estudos/trabalhos. É provável que vocês vejam unboxing de alguns materiais que vão me auxiliar daqui pra frente. 

Para concluir, os registros do mês que se despediu recentemente.









1. Ágatha nasceu no fim do mês. Soube nos deixar felizes e sentindo um amor sem medidas. Fiquei toda orgulhosa da minha amiga, da luz que ela carregou e gratidão por tudo ter saído como ela planejou.

2. Aproveitei o fim de semana para estudar alguns detalhes da fotografia. Nesse meio acabei filmando muito também e espero poder começar as edições e mostrar pra vocês. A mulher da foto é a minha prima - amo quando me chamam e confiam nos meus estudos, viu? Os trabalhos seguintes vão ser colocados no meu insta profissional e no portfólio

3. Eu tenho registros correndo nessa mesma estrada em 1997. Hoje, vinte anos depois, quem corre é minha priminha. Ai, o tempo voa! Aproveitei para filmar e fotografá-la.

4, 5, 6. Estava muito frio nesse lugar [que é o mesmo da foto em que minha priminha estava]. Não fez sol o dia, mas no fim da tarde o tempo acalmou - ainda bem. Quando eu puder farei post especial com os detalhes desse canto, o que acham? <3



Gostei muito de escrever sobre o bee happy de julho & incluí-lo no BEDA. Espero que tenham gostado de acompanhar essas aventuras também, rs. Para complementar esse amor deixo aqui o link do projeto de julho que a Laís, do Candy deer, escreveu.



Amanhã tem publicação nova, não esquece ♥

o dia dele, o meu pai / beda #6




Ouvi dois toques na porta durante os estudos. Era ele, o meu pai. Na mão, uma taça de vinho. Me entregou dizendo que talvez eu precisasse, deu as costas e saiu para tomar outras tantas ouvindo canções brazucas. Ele acertou, eu realmente precisei. Tanto que resolvi abandonar os versos pra terminar as garrafas de vinho com ele.

Nós temos os nossos momentos complicados, mas eu sei e sinto a dimensão que transborda dele ao falar das nossas histórias. A verdade é que eu me sinto assim também. Minha mãe sempre esteve com uma câmera em mãos apontando para as coisas que fazíamos juntos ou não. Guardo na memória voltas pelo bairro com a blue bike, os filmes que ele me apresentou e as receitas que definiram com zelo o carinho pela minha infância. Tortas, pizzas, bolos no fim da tarde. Ele sempre esteve lá. 

Ele sempre diz que tudo que eu fizer deverá ter o meu coração no meio. Que cada escolha deverá ser dita pelo meu peito primeiro. No fim, ele acerta. E não importa: vou sempre querer o seu bem. Ele foi o meu pai. Ele sempre será o meu pai.







Uma das nossas playlists favoritas da vida!
* principalmente a canção cinco * 





Eu sempre acabo fazendo o mesmo todo ano: o bolo caseiro pra ele tomar com café e espalho versos pela casa. Os mesmos versos e o amor cada vez maior (isso eu tenho certeza).



materiais para iniciantes na fotografia / beda #8



Mais uma semana de BEDA e o assunto escolhido foi a fotografia. Um tema sincero, o meu favorito para ser discutido - além das aquarelas hahah Por isso eu resolvi criar uma lista sincera feat. real de todos os materiais que eu tenho como uma iniciante na fotografia. Todos eles foram bem em conta $$$ e me ajudaram nesse início com os primeiros trabalhos e filmagens. 


-

O processo até que você se redescubra na fotografia exige prática constante e isso não envolve o melhor material do mundo. Vai por mim e treina com aquilo que você tem hoje em mãos. Conforme você sentir uma necessidade ainda mais real e ver que aquele material vai te auxiliar de uma melhor maneira, você investe. O que eu tenho até hoje foram opções que proporcionaram um novo olhar para as criações aliado a um estudo/inspiração constante na área.



o celular + estabilizador para câmera



O meu é simples. Um Positivo Selfie. Quando ganhei fiquei com receio da marca, afinal, eu nunca havia utilizado algo da mesma. Hoje, em 2017, o preço desse celular caiu MUITO nas lojas. Da casa dos $600 está em $300. A marca criou outros modelos e eu continuo com o meu, um dourado que em mais de um ano supre as minhas "necessidades". Fácil acesso às redes, câmera frontal ótima (8 megapixels) e a traseira também (com 5 megapixels). Andoid 5.0.2 (o que me permite ter os meus apps favoritos) e armazenamento interno de 8gb. 

Com a compra ganhei junto esse estabilizador aí, o famoso pau de selfie que me ajudou muito a compreender sobre a importância de se estabilizar os vídeos

Abaixo, uma visão da câmera traseira do celular e depois trechos do meu feed no instagram [o trecho destacado foi todo registrado com o Positivo Selfie]:




O importante é ir praticando, buscando referências e se reinventar. Pra quem quiser saber, utilizo sempre VscoCam pra editar as fotos, Pinterest + We Heart It + Flickr para buscar referências, Clue que sempre me ajuda a acompanhar os sentimentos e ciclos menstruais, Guarde minhas notas que me auxilia a guardar as anotações necessárias, Spotify para as musiquinhas e Runtastic que utilizo quando vou caminhar/correr.

Na edição das fotos com celular busco deixar a foto amarelada, pois amo esse efeito. Então me gusta uma maior temperatura e menos saturação.



tripé


Me ajuda muito no quesito vídeos. Me ajudou tanto que quebrou ~triste e tô louca pra dar um jeitinho de arrumá-lo. A dica que eu dou é: não é tão necessário assim a não ser que você precise fazer algo que necessite de um apoio (vídeos, principalmente). Esse tripé é o mais simples e custou $100 em uma loja que fica ao lado da papelaria A4 no Centro de Maceió. Nessa loja existe muitos outros tripés, mas no momento ainda não sinto a necessidade de investir num maior e mais caro. Foi a primeira coisa que comprei com o meu dinheiro e é um ajudante e tanto nos meus dias.



kit de limpeza para lente e câmera


Acredito que essa seja um dos meus itens favoritos, o kit de limpeza. Um pano próprio para a tela da câmera, esse líquido azul para outros detalhes, o pincel e esse objeto redondinho que serve para remover qualquer poeirinha.

Colega, não importa o seu material. Lembre sempre de fazer uma boa limpeza nele, nem que seja algo na aparência mesmo. Se você não se confia abrindo a sua câmera, contate alguma empresa especializada mesmo. Vez outra abro com muito cuidado a minha câmera - eu já disse que tenho muito cuidado? Pois é. Removo a lente para retirar alguma sujeirinha de leve e isso ajuda.

Dica: não deixe os seus materiais guardados nas malas. Tenho duas, uma para lentes e outra para câmera/lente. Mas é sempre bom deixá-los expostos na mesa/prateleira e ir tendo cuidado com a limpeza. Quase perdi a minha analógica meses atrás. Acredito que os mesmos cuidados devem ser tomados com a sua digital, seja ela DSLR ou Powershot. Não deixar expostas ao sol, claro. Mas em uma temperatura "favorável" ao equipamento.



câmera DSLR



Eis a questão. Vale mesmo comprar? Eu respondo que sim. Comprei a minha Canon EOS Rebel T3 na loja virtual Magazine Luiza. A câmera custou um pouco mais de $1.200 e veio com a lente do kit, uma 18-55mm + livros que me ajudam a estudar fotografia.

A lente que vem na câmera, de início, não é um problema. Mas depois quando você for se habituando ao universo dslr sentirá a necessidade de uma lente 50mm (ou outra, quem sabe).

DSLR / "digital single-lens reflex", o que significa dizer que possui um espelho em seu centro que envia a imagem para o view finder - sim, aquele lugar onde colocamos o nosso olho. O benefício disso é que podemos ver a imagem de uma melhor maneira (o seu enquadramento e luz, por exemplo). As DSLR possuem controles manuais, o que nos possibilita ajustar a imagem como queremos.

Recomendo muito que você faça o download desse livro maravilhoso escrito pela Claudia Regina. Ele é completo para você que deseja as melhores dicas de fotografia :) 

Foi o melhor presente. Eu recomendo que você inicie com uma câmera DSLR; uma mais básica como a minha, ou invista nos modelos mais atuais [inclusive quero também]. Uma Canon T3 possui as suas vantagens e desvantagens... mas isso é assunto para outro post. 



~

tripé + kit de limpeza $ 100
câmera DSLR $ 1,250
celular + estabilizador $ 530

total $ 1880






Espero ter ajudado quem procurava algumas dicas sobre fotografia. Tentei ser direta e falar tudo com base nas minhas experiências reais até aqui.

Um abraço! <3

sexta com arte: algumas folhas & cores / beda #7



A categoria da sexta apareceu no sábado, mas não tem problema. Estamos vivendo o BEDA em dias alternados e lembrei de partilhar os meus experimentos com tintas e pincéis. O tempo por vezes não deixa que esses momentos legais ocorram só que estou me organizando para tudo dar certo. Os horários de escrever, de ler, de cumprir com as responsabilidades e as coisas que faço por simples prazer. Minha cabeça viaja entre os textos filosóficos da facul e outra parte fica com a fotografia + minhas aquarelas hahaha O importante é não abandonar o que amamos fazer, viu?

-

Sempre acordo cedo - até nos dias em que "não deveria" - e gosto disso. Arrumei a minha mesinha e retirei meu material da caixa. O desafio da ilustração de hoje foi usar três cores somente: dois tons de verde e a cor preta. Amei o resultado! Foi interessante ver como eu poderia aproveitar o verde para compor as folhas e em como ele poderia ser unicamente bonito.

Acredito que essa semana comprarei a minha aquarela nova e muito em breve as minhas novas folhas. Fazer esse tipo de pintura foi algo [tão] legal que logo quero repetir outras formas e tamanhos. 

Utilizei:

- Aquarela escolar 
- Pincéis - tamanho 4 & 2




Uma breve pausa para vocês conhecerem ilustradoras incríveis, ó:

- Elisa 





Após o verde testei o rosa & azul. Adivinhem? Amei ainda mais <3 Agora quero unir as minhas ideias e começar a fazer letras e retratos. Tudo com aquarela. Um passo de cada vez, né? O importante é conseguir tempo pra ir praticando.

A minha dificuldade está na hora de fazer os registros. Sempre acabo estourando muito ou deixando escuro demais. Pessoalmente ficam uma beleza, mas sempre fico na dúvida se vocês conseguem ter a mesma visão que eu. Então me desculpem </3 estou trabalhando pra conseguir deixar as ilustrações visíveis da melhor maneira.

-

 O resultado final com uma "legenda" das cores:





Espero que tenham gostado <3

Beijos!

3 lojas de papelaria para seguir no Instagram / beda #5

Sempre gostei de inventar e acompanhar o trabalho de várias pessoas para alimentar toda essa minha admiração pela arte. Ilustro, fotografo e abraço de peito aberto o que as outras pessoas criam. Hoje eu trouxe algumas lojas que acompanho no Instagram. Perfis cheios de graça e arte bonita pra gente acompanhar de pertinho <3








Conheci a Alma e flor através da Isa Ribeiro e fiquei feliz por ver tamanha delicadeza na produção de cada item. A Fernanda borda os cadernos de acordo com o pedido e possui criações lindas! A cor da capa é a minha favorita e quando ela borda fica mais incrível ainda. Tem flor, borboleta, família e até quadro ~outro aqui~ para decorar o seu cantinho. Uma papelaria artesanal cheia de afeto.

Acompanhar o trabalho de pessoas assim me deixa motivada a nunca parar de desenhar e produzir uma coisa aqui ou ali. É o tempo depositado, o carinho por cada item e uma história por trás disso tudo que faz diferença. 

Para conferir é só visitar o Instagram @almaeflorstore e qualquer dúvida conversar com a Rafaela Myamoto mandando direct! (:







Misto de amor inventado. Inventamor é a lojinha da Gabriela Ciolini e já fiz um post falando da minha experiência com ela. Lá você encontra kit de aquarela para iniciantes, ilustras, objetos de decoração. Tudo pra deixar o seu canto com a sua cara. Os produtos chegam lindos, embalados e cheios de afeto. A minha aquarela linda está em um quadro no meu quarto e sou apaixonada nela <3

No instagram você vê de pertinho o processo criativo e cada invenção da Gabs. É importante dizer que por lá ela compartilha novidades que vão entrar no site e algumas exclusivas para os seguidores. Clica aqui pra acompanhar no insta e aqui para visitar o site! :D






As fotografias deles enchem o coração <3 o trabalho é totalmente manual e você pode adquirir os cadernos através da loja online. A coisa mais legal que eu vejo na Miolito é essa organização toda e o capricho com as diferentes cores e gramaturas. Assim que você entra no site pode ler esse artigo sobre como cada papel reage a um marcador/tinta/lápis.

Vi que uma cliente comprou um Miolito e fez um álbum lindo com fotografias de uma viagem. O que vale é soltar a imaginação, né? Eu amo registrar lembranças - principalmente se fotografia tá nesse meio. Então visita o insta e o site deles para entender esse carinho todo, vai. (:






-

Espero, de coração, que tenham gostado de conhecer [ou ver novamente] todos esse lares de amor ♥


confie em mim (Harlan Coben) / beda #4




Finalmente a leitura de outro livro, finalmente uma despedida desse "bloqueio literário" dos últimos anos. Vocês já tiveram um? É estranho quando algo que você gostava cai no costume de não ser tão agradável assim. Por aqui foi o seguinte: a maioria das obras que ficam na prateleira foram esquecidas. Obras em que eu cultivei gratidão apenas por ler o resumo, perderam a graça.  Mas, olha, acho que voltei. Tudo bem que ajustar isso aos dias nem sempre serenos acaba sendo uma tarefa difícil, mas tentar nem dói tanto assim; então a criação do Harlan Coben foi a escolhida da vez.

Lembro bem que aos quatorze anos vi esse livro em um mercado da cidade. O meu eu, amante de obras de terror/suspense, nascia ali. Fiquei curiosa ao ver que a obra seguia o gênero. Foi então que em 2013 ganhei uma boa quantidade de livros e no meio deles Confie em mim se encontrava.

O livro lembra um filme. Nem me atentei para ver se já existe um adaptado, mas acho que não. Percebi que os capítulos são interrompidos sempre - como se fosse um corte de cena mesmo -, e você é transportado para uma ponta totalmente diferente da história, do nada. Você começa a ler sobre a jovem Marianne, a história é "cortada" e você vai parar em outra cena. O livro é assim, todo assim. A escrita do Harlan costuma prender o leitor e a maioria das coisas surpreenderm também - eu disse parece porque esse foi o primeiro livro dele que eu li. 

Aqui vão alguns temas contidos entre as 316 páginas:

- Superproteção familiar
- Bullying 
- Suicídio
- Feminismo
- Feminicídio
- Assédio moral
- Machismo 
- Relacionamentos




Preocupados com o comportamento cada vez mais distante de seu filho Adam - principalmente depois do suicídio do seu melhor amigo, Spencer Hill -, o Dr. Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoração no computador do garoto.



Será que Adam tem algo a ver com a morte de Spencer? Do outro lado da cidade um homem mata mulheres - Nash o nome dele -, que por sinal é irmão do professor da melhor amiga da irmã de Adam. Sim. As histórias se unem a todo instante. E o que tudo isso tem a ver? Será que faz realmente sentido todas as histórias se encontrarem?

Talvez eu tenha mudado um pouco desde os meus quatorze anos. Digo isso porque o livro não me surpreendeu tanto assim. Deve ser também pela fase que eu tô. A obra possui páginas e páginas com diálogos [e eu entendo porque faz parte da "semelhança" que o livro tem com um filme]. Senti falta de textões que me fizessem refletir um pouco mais sobre algo, tipo o romance Paula [vocês já leram Paula?]. Mas não deixa de ser um bom livro por levantar questionamentos.






Vou espalhar vários livros pela UFAL essa semana. Entre eles estará o das fotografias acima. Quem sabe você o encontra e comenta comigo sobre a história, né? :D




♥ 

produção audiovisual no YouTube / beda #3



Eu não sei explicar o sentido das coisas, mas tem um instante que alguns detalhes começam a fluir aqui ou ali. Custamos acreditar, pois o coração aperta quando os sentidos não vão para onde queríamos que eles fossem.

Essa semana não foi fácil. Parece que perdi um pouco da força que eu tenho. Chorei. Meu pai disse que as coisas iriam se acertar, então dormi mais tranquila. 

Produzir conteúdo, unindo a admiração que sinto por fotografar/ilustrar é algo que até pouco tempo eu não sabia lidar muito bem. O motivo dessa quase incapacidade de compreensão é bem simples: a área que estudo  na universidade não tem nada a ver com o que compartilho aqui. Custei a acreditar que seria possível conciliar duas áreas na minha vida. O processo foi doloroso [e por vezes ainda é], mas durante esses três anos de graduação foi possível. Quando me questionam sobre como estou na faculdade respondo um "estou bem". É que no momento explicar essas explosões de sentimentos [sobre o futuro] poderá ser complicado. Sigo o baile e tudo certo.

Saúde mental, serviço social, espanhol, estágio. Eu tô bem. Me sinto sinto ainda melhor quando me ligo ao universo audiovisual. Isso é mais simples de entender, né? Eu, Laryssa, me encontro através dos vídeos; da fotografia, na história contada pelos outros e reproduzida por mim. Esse ano me marca, pois é nele que estou gravando com mais frequência e reafirmando ao peito que eu preciso seguir produzindo. E sabe de uma coisa? É isso que realmente importa. Se o meu eu reconhece e se acalenta naquilo que eu produzo é porque estou no caminho que eu deveria estar. Seja aqui, no canal ou no meu portfólio.

Reafirmar essas verdades não seria possível sem vocês por perto. Não exite uma palavra que seja suficiente para a dimensão da minha gratidão.

E bem, o conselho que eu me dou nesses momentos turbulentos é pra ter calma e me desligar de qualquer coisa que possa me puxar pra baixo. Eu sento, me reorganizo e respiro fundo. Ser grato faz parte desse processo. Então eu sigo.

Perdoem o desabafo gigante, mas eu precisei colocar pra fora o que me sufocou nesses últimos tempos. E falar de saúde mental dentro da faculdade é algo que precisa ser comentado, viu? Não se calem e nem se cobrem de maneira desnecessária.

"Desacelere: olhe ao redor", trecho daqui pra inspirar você + dois vídeos que vão te inspirar também. Um meu, outro da Mariri e o último da Taís.
~


video
eu em Amianto desafinando, porém feliz.

+


MARIRI em "um vídeo para acalmar"




TAÍS IAHN em "momentos"





bonjour, BEDA! / beda #1



Sim, esse dia chegou. Foi planejado, pensado com carinho e hoje nasce. Se você ler essa sigla [BEDA] em outros blogs, significa que haverá publicações em todos os dias de agosto - ou quase todos, como é o caso daqui - para celebrar o Blog day que acontece todo fim desse mês. E bem, para quem escreve em cantos virtuais isso passa a ser um desafio gigante, mas não impossível com um jeito aqui ou ali. Desde que 2017 nasceu anotei algumas notas em um caderno e.. voilá! Agosto chegou com inspiração, motivação e o amor que quero muito transmitir.




Qualquer início nos traz ensinamentos. O começo carrega a palavra coragem e nos motiva a não desistir. Foi o que aconteceu comigo nas primeiras vezes que escrevi as minhas histórias e contos. Sou filha única, então considero a poesia uma irmã; a trouxe pra perto sem medo de inventar. Mas nem sempre eu soube escrever histórias felizes. Na terceira série escrevi sobre borboletas azuis e solitárias. E bem, eu nem sabia o que era ser solitária, mas atribuí esse feito para um serzinho que sabia voar e com certeza já tinha sentido mais coisas do que eu.

Eu cresci um pouco mais e pelo mesmo motivo vi que não menti ao citar que seres voadores poderiam se sentir tristes, afinal, hoje eu sei o que a tristeza pode significar. Entendo ainda mais o porquê do meu eu infantil ter abraçado os poemas: eles já nasceram em mim. Não imaginei que somente aos vinte e um eu perderia o medo para as tantas coisas que temi. Então aqui estou.

Contei um pouquinho dessa história para chegar em um ponto importante em qualquer processo criativo, o de nos sentirmos inspirados. Sei que ainda não estamos no dia trinta e um (dia oficial do blog day) mas aqui vão alguns blogs para você se sentir motivado a escrever um pouco mais, quem sabe. Escrever pra você, para os outros, para o tempo. Escrever. Escrever. Escrever.







// vídeo chamada no YouTube





plantações de pimenta e muita castanha | jundiá, alagoas




Viajar é sempre bom para vermos a vida de um ângulo diferente. Não viajo sempre, mas depois que tomei a minha câmera nos braços faço questão de guardar registros dos detalhes que possam me marcar por aí.

As imagens de hoje foram publicadas outrora e dessa vez resolvi publicar mais registros pra relembrar esse canto especial.










Jundiá fica no interior de Alagoas e as fotos foram tiradas nos arredores de um sítio que fiquei com a minha família. A vista do alto em que ficamos é de tirar o fôlego. Você acorda e vê o quanto estamos no topo, sente o frio da manhã e vê as incontáveis árvores frutíferas ao redor. Os cantos dos pássaros te dão bom dia e a calma é sempre constante - uma boa opção pra quem é tranquila como yo.

Revendo essas fotos observei o quanto mudei no quesito editar fotografias. O preset que usei muito nas primeiras vezes em que abri o Lightroom embalou os registros desse post. Pensei em reeditar, mas preferi deixar esse tom de nostalgia <3



















Certeza que se eu fosse hoje gravaria vários videozinhos e registraria um pouco mais hahah 
Espero que tenham gostado do post!

Obrigada por tudo, pessoal ♥ 





poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.