amor, amora

Eu tenho um amor gigante por crianças e de ver como elas descobrem tudo ao redor. Na semana retrasada apanhei a câmera para registrar as descobertas das pequenas da minha família. Fico impressionada como elas crescem rápido, sério. Todos os registros foram feitos na última semana, ou melhor, no penúltimo dia das minhas férias em uma rua especial; a rua que nasci e dei os meus primeiros passos.

Bem, janeiro me foi especial por motivos inúmeros & detalhes que quando juntos me fazem ser grata por continuar vivendo - e  admirando tudo ao redor, afinal, é assim que tem que ser. Vou ser tia, realizei um sonho da infância (ganhei um microfone!), voltei com o curso de espanhol, ganhei flores da mamãe e fiz uma mesa pro meu quarto com a ajuda do papai (agora o ateliê improvisado está completo <3) e peguei um livro na faculdade (foi doação <3) com muitos poemas bonitos da alagoana Eunice Lavenére.

Agora tu me diz... como as coisas estão por aí?











As cores dos registros foram diferentes dessa vez. Confesso que sinto uma grande dificuldade em encontrar um estilo único de edição e janeiro foi um mês que andei estudando (e me inspirando muito). Perdoem as bagunças e não desistam de mim haha.

Um forte abraço, pessoal! Até logo.

biblioteca pública estadual | maceió, alagoas

maceió, 16 de janeiro de 2016.

Alguns meses depois retornei em um dos meus lugares favoritos da vida. A Biblioteca pública do Estado fica no centro de Maceió, mais ou menos meia hora (de ônibus) daqui de casa. Após a minha primeira ida nesse lugar me apaixonei pelo detalhe especial que ele revela: o silêncio. Dessa vez levei o meu namorado, que pacientemente me ouviu falar inúmeras vezes o quanto eu estava feliz por estar ali (de novo), rs. Ano passado fotografei uma amiga nesse lugar, mas dessa vez eu vim mostrar a minha visão dos corredores, obras e tudo de inspirador que a história dali me traz.

E ah, um detalhe importante. Dessa vez eu filmei também & em alguns momentos acabei esquecendo de fotografar - fazer duas coisas ao mesmo tempo exige algumas habilidades hahaha. Então senta, aperta o play e vem ver um pouquinho desse lugarzinho lindo em Maceió.




*


 




Na penúltima vez em que eu estive nesse lugar, ouvi histórias vindas de um dos seguranças. Um dos contos foi que bem antes da biblioteca existir, lá no século XIX, ou antes, os corredores & a torre foram ocupados por escravos. Bem, a sensação de passar horas ali dentro é como se você fizesse parte de um falso silêncio. São muitas portas, corredores, escadas, salas que não podem ser abertas; são histórias. Talvez esse mistério todo seja o culpado por eu gostar muito desse lugar.






  









 
 



 





Da varanda, a Catedral bonita da cidade. E advinha? Visitei esse lugar também! Logo levarei vocês pra lá :)

Espero que tenham gostado de conhecer um pedacinho desse antigo sobrado do século xix hoje. Ó um videozinho ♥



nos vemos no instagram (@oilary)

tranquillité



universo particular
é aquilo que vem
de dentro
e fica
não vai:
nunca mais




Voltamos a ver Orange is the new black antes das aulas retornarem & o tempo ficar um pouquinho estreito pra nós. Na hora em que a cabeça fica doída e o peito aperta, carinho e tranquillité formam o melhor remédio. Por último, a kodak 275 sobrevivente hahaha. Esses dias várias coisinhas invadiram ela - tipo insetos mesmo - e deu um trabalhão pra limpar ~ desconfio da borboleta que guardei. Digamos que ficou pra esse 2017 a missão ver se ela ainda aguenta uns cliques.

qua, 18, 21h 

Bem, agora as aulas retornaram, mas antes disso, aproveitei a segunda (16) pra sair e gravar aqui pro blog - estava com uma saudade gigante de fazer isso. Muito em breve teremos posts especiais sobre dois lugares que amo aqui na cidade.

Como as coisas estão por aí? Vamos conversar! :) <333


Karine Britto: lentes & coração



Lembro bem da primeira vez em que conversei com alguém e publiquei aqui no blog. Meu coração apontou para o Angelo Bonini e ele topou bater um papo comigo. Foram dias de conversas e muita felicidade. O laço criado por nós dura até hoje e eu fico toda boba quando vejo ele voando pelo mundo.

Outra coisa que lembro, foi quando anotei no bullet journal do ano passado - e que logo virou meta pra 2017 - trazer ainda mais histórias para o Poético Diário; sejam histórias que vejo na rotina ou contos de pessoas que moram em outro lugar do país. Então eis que a primeira meta do ano se cumpre.

A primeira entrevista - que prefiro chamar de conversa - do ano foi com a Karine Britto. Arquiteta, paulistana, fotógrafa e amante de bons cafés e cats. A Ka é dona de um olhar singular para os detalhes do cotidiano e sempre compartilha histórias e experiências no seu lar virtual, o Coffee and flowers blog.




 
A Ka contou que o seu carinho pela fotografia despertou ainda mais entre 2008-2011 através das visitas técnicas que ela fazia por conta do curso de Arquitetura e também influenciada pelas viagens com a turma - fazendo com que ela fotografasse de forma cada vez mais frequente.

O início pareceu complicado quando, na adolescência, ela queria muito investir nos equipamentos fotográficos, mas não possuía condições suficientes e por esse motivo o amor pelos registros - cultivado desde a infância - precisou ser deixado de lado.

"Entre 2012-2014 eu estava quase surtando com o meu tcc e tentando sobreviver ao final da faculdade - e quando isso aconteceu, voltei a blogar. É aqui que eu posso dizer que a fotografia entrou na minha vida de verdade, por causa do blog e de um projeto chamado 6 on 6. Peguei gosto em começar a registrar meus dias (com o celular mesmo) e fazer posts falando sobre isso", comenta.







Quando entrou nessa fase de registrar com ainda mais vontade as coisas ao redor, a Karine passou a observar ainda mais São Paulo. Ela contou que no caminho para o trabalho (ainda com arquitetura), observava cada lugar de uma maneira diferente e a partir daí a fotografia se tornou uma companheira fiel.

"Depois disso vieram muitas coisas. Comprei a minha primeira câmera dslr, estudei muito para aprender os comandos manuais dela, estudei composições, lentes, luz, referências fotográficas... e enfim, o que era um hobby por lazer virou amor, e depois acabou virando trabalho", afirmou a Ka.

Mesmo com um estilo fotográfico diferenciado daquele que ela foi construindo, o trabalho da Sharon Eve Smith acabou se tornando uma grande inspiração nos primeiros passos da Karine como fotógrafa. "Gosto muito do estilo de fotos que a Sharon faz, sempre espontâneas e que dão uma sensação de alegria, sabe?", contou. A partir disso, a Ka passou a se arriscar ainda mais e foi aproximando a fotografia da sua rotina, indo além das avenidas e metrôs de SP; ela começou a registrar pessoas.









Trabalhos como o da Karine me tocam bastante. Ver o quanto ela se dedica com cada produção e com o resultado, ver a organização, a atenção e a evolução é algo bonito & confortante de se acompanhar. Após muitas experiências notou-se o quanto a fotografia passou a fazer morada nas lentes do coração dela. Quando questionada sobre o significado dessa arte hoje na sua vida ela respondeu: "a fotografia é minha inspiração, é o que me faz bem".



🌿🌙




O vídeo abaixo faz parte de um diário de viagem feita  por ela em 2015 no Deserto do Atacama e o Salar de Uyuni. Clicando aqui você tem acesso a uma série de posts (numerados de 1 a 15) sobre cada detalhe dessa aventura maravilhosa.



/ Canal da Karine no YouTube:
 





"Essa viagem não só ampliou a minha visão de mundo, ela mudou muito a minha fotografia também. É claro que não foi só a viagem, né? Teve muita coisa no meio do caminho, mas quando penso nas minhas fotos vejo claramente um "antes e depois" de ter conhecido o Deserto do Atacama e o Salar de Uyuni, esses dois lugares absurdamente maravilhosos. Seria muito incrível voltar lá depois de tanto tempo pra ver tudo com os olhos da Karine mais velha, e fazer os últimos registros da minha vida", essa foi a resposta da Karine quando eu perguntei em qual lugar ela escolheria fazer os últimos registros da sua vida.





  ♥ Acompanhe a Ka:

 



Espero que tenham gostado da entrevista, pessoal! Compartilhar o trabalho de pessoas como a Karine me impulsiona muito a levar o meu amor pela escrita&fotografia adiante. Me perdoem muito pela formatação, pois deu a loka no tamanho das fontes conforme editei a entrevista. E Karine, te agradeço mais uma vez por todo carinho e atenção. Você é incrível!

 <3333333
poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.