fevereiro 28, 2017

django livre & mais. assistidos 004

Chegaram os dias que esperei tanto. As folgas, o preparo da mente e o tempo reservado somente pra mim. E não há mal nisso, né? Quando digo que não sou de carnaval as pessoas me fazem mil questionamentos e eu entendo. Mas cada um é cada um. Então seguimos <3

Bem, assim que esse feriado acabar tenho as primeiras avaliações ab1 na faculdade e tudo mais. E quando digo tudo mais me refiro aos cursos extras, surpresas boas, graduação e o desespero normal de perceber que tô crescendo. Por isso resolvi ficar sozinha e terminar de me organizar. Fazer leituras, mirar alguns filmes e não deixar nada pra depois. Ah.

Como o mês tá no fim resolvi retirar esse post do rascunho finalmente. Mas isso só ocorreu depois que li o post da Gabs sobre filmes indicados ao Oscar. E bem, o meu grande desânimo pra falar de filmes por aqui é o seguinte: não sou boa comentando produções; pelo menos é o que acho haha. Toda vez escrevo e apago achando que tô escrevendo tudo errado ~ a loka. E também porque não tenho "conhecimento" amplo sobre criações comentadas pela crítica. Mas enfim <3 compartilhar histórias e sentimentos é o objetivo desse cantinho aqui, então senta e vê o que os meus olhos olharam.




FILMES


o quarto de jack (2016)



django livre (2013)

O premiado do Oscar 2013 entrou para a listinha dos filmes que me fizeram arrancar os cabelos da cabeça, sorrir e chorar.

"No sul dos Estados Unidos, anos antes da Guerra Civil, um ex-escravo Django faz uma aliança inesperada com o caçador de recompensas Schultz para caçar os criminosos mais procurados do país e resgatar sua esposa de um fazendeiro que força seus escravos a participarem de competições mortais" por google.


intocáveis (2012)


o perfume (2007)

Pela trigésima vez, ou quase isso, to vendo esse filme. Deixa eu contar uma coisa pra vocês. Foi por conta dessa produção que eu comecei a me interessar por estudos sobre a mente. De uma certa forma a loucura do protagonista acabou despertando vários questionamentos na minha cabeça. Tenho o livro com a versão original escrita pelo Patrick Suskind em 1985 e tudo mais. O Jean Baptiste nasceu com uma sensibilidade gigante para identificar aromas - até aí ok -, e em um determinado momento é tomado por uma obsessão, preservar o aroma feminino.

* extra *

A morte é um dia que vale a pena viver / palestra linda da Dra. Ana Claudia Quintana Arantes no TEDxFMUSP de 2012.

10 coisas que aprendi sobre o luto / a psicóloga Dra. Sarah Vieira também palestrante no TEDxFortaleza




SÉRIES


scream


A primeira série assistida em 2017. Indicada por um amigo, ela aborda quase os mesmos dramas vividos naquela série de filmes todo mundo em pânico, lembram? Na verdade ela é inspirada no filme - caso eu não esteja enganada. São duas temporadas + um "bônus" de um episódio (filminho, na verdade) com uma hora de duração. Gostei da série, apesar dela se tornar "óbvia" quando a primeira temporada acabou, pois sempre surgia um assassino com o mesmo objetivo. Boatos que haverá uma nova temporada. 


american horror story

Ok, cinco anos depois retorno com essa série. Cinco anos. Claro que eu quis ver tudo de novo, né? E a temporada um, Murder House, é a minha favorita. Na verdade, eu só tinha visto a primeira temporada & agora caminho para a terceira. Pra quem ainda não conhece é uma série de horror-drama-diabólico que está no ar faz um bom tempo. Cada temporada aborda um tema e isso me faz pensar que seja uma das melhores séries por não ser algo cansativo de ver (tipo twd, que gosto, mas...).


orange is the new black


rupaul's - drag race

Venho aprendendo MUITO com o universo artístico das drag queens. Aprendo que sempre devemos olhar para nós mesmas e acreditar, acima de tudo, na nossa capacidade para realizar algo <3 muito amor pelas competições e os barracos - claro! hahaha




Bem que vocês poderiam me indicar uns filminhos e séries, né? (:
Alguns já estão na listinha e vou acompanhar logo logo.


beijos! ♥
continue lendo

fevereiro 23, 2017

catedral metropolitana | maceió, alagoas




Após visitar os corredores da biblioteca pública da cidade - você pode ver clicando aqui - atravessei a rua pra registrar a antiga catedral de Maceió. Quando li esse post em que a Had (leiam e se emocionem <3) fala sobre voar e não deixar nada pra depois, me senti ainda mais feliz por ter tido coragem de sair de casa com a câmera (coisa rara). No fim, acabei entrando em um contato mais "íntimo" com lugares comuns em que vez outra vejo com olhos passageiros. Então, dessa vez enfim, fiz alguns registros dentro da enorme igreja.

De início, vi muita diferença ao entrar lá. O lugar é muito silencioso e parece que a qualquer instante você incomodará alguém. Travei nos primeiros minutos, mas logo consegui ficar leve em cada canto especial. Separei algumas fotos desse dia, com algumas perspectivas de uma mesma imagem ou objeto sacro. (:









imagem de Santa Terezinha






!!!














Passei apenas alguns minutos dentro da catedral por conta do cansaço & das dores, mas o coração ficou feliz por eu ter conseguido trazer pra vocês um bocado desse lugar.

E por aí onde 'cê mora, qual lugar é o seu favorito?

<3
continue lendo

fevereiro 17, 2017

we heart it: poemas em fotografias




Definir a poesia se torna algo complicado conforme os anos passam. Mas, de uma forma sincera, sinto que a sua essência não se difere para ninguém. Poemas são estados e questões. Estados de tristeza ou a simples questão de ser feliz. Algo assim, ou quase assim.

Nesse sentido, em outras redes sociais, é fácil demais tu se enamorar por alguma fotografia ou poema. E isso se torna mais especial quando o assunto é we heart it. A única desvantagem que encontro nessa rede é que, na maioria das vezes, acabo não encontrando o autor original das obras. Assim fica difícil creditar. ):

~

Com a publicação de hoje quis mostrar parte de um dos meus álbuns por lá, o poesia dos olhos. No geral, é lá que acabo salvando os registros que me inspiraram de uma forma especial. Seja um casal, um livro, registros feitos pelo mundo... ah, qualquer coisa! Esse álbum é dos mais especiais e que faço questão de sempre atualizar.











Vocês também sentem esse friozinho especial com relação às fotografias? 




♥ outros posts semelhantes:

we heart it e o lar doce lar

quatro desejos inspirados  no we heart it



Espero que tenham gostado das minhas poesias favoritas pelo we heart it. 
beijos!
continue lendo

fevereiro 13, 2017

dear diary #4 | bordei & sonhei com tu



Essa noite eu sonhei com a minha avó materna. Fazia anos que a sensação de um bom sonho com a mesma não ocorria. Foi tudo tão real e bom; mas aí me dei conta que só era em sonho mesmo, já que a saudade sustenta o peso do meu coração desde aquele treze de junho de 2009. Coincidentemente hoje é treze e como no sonho eu a pegava no colo, só que hoje faço o mesmo com as lembranças.

Liguei o computador pra digitar umas tarefas, coloquei Yann pra cantar - e nesse instante ele se debruça no acordeon pra tocar A quai, a minha canção favorita. Aí o meu coração acelera, a saudade vem & os sonhos batem na porta do peito cansado dizendo "lary, não desista de nós!". E não vou. Um passo de cada vez, não é?

~

Maria bordava aqui
acolá
agora distante
costura o meu
peito
que só trasborda
o mar
amar

saudade

pra você, em algum céu,  Dedé ♥






Entre uma produção e outra lembro do cuidado que a minha avó tinha com tudo. E bem, o mesmo acontece por aqui. Nas últimas semanas alguns marcadores para livros surgiram (migos de Maceió me procurem hahaha) e eu retorno imediatamente para a infância quando mamãe transformava linhas em toalhas. Esses instastes enchiam os meus olhinhos. De outrora pra cá quase nada mudou porque a sensação de produzir algo é renovadora & meus olhos ficam brilhando do mesmo jeito - isso é um ótimo sinal.




p.s.: a linha branca logo se transformará em sapatinhos para bebê (que, por enquanto, não é o meu rs) <3



Escrever um dear diary sempre me deixa bem. Obrigada por tudo, pessoal!
Como as coisas estão por aí? Vamos conversar (:
continue lendo

fevereiro 11, 2017

cartas na era digital



No tempo da escola, lembro bem, de como as professoras nos incentivavam a escrever as nossas próprias histórias, os nossos contos infantis. E lembro bem também de como isso funcionava. A educadora nos colocava em forma de círculo, nos dava um tempo pra pensar e em minutos você compartilharia o que havia pensado. Em um desses dias eu acabei escrevendo sobre uma borboleta azul que era solitária. Após esse dia eu havia confirmado ainda mais - aos nove anos -, que os versos poderiam sempre fazer parte da minha vida.

Pois bem, quase nada mudou com relação aos anos posteriores porque eu dava um jeito para que sempre a escrita permanecesse ao meu lado - e até os dias de hoje isso funciona. 

~

Por esse motivo eu quis compartilhar três registros de momentos que me deixam feliz: quando a caixa de cartas daqui de casa me reserva uma surpresa. A do final de 2016 me trouxe os mimos da Lu (trocamos cartas há três anos!), lá de Curitiba. O contato direto com a poesia é algo tão especial - super recomendo vocês fazerem o mesmo por aí, rs (:






Por último, uma melodia que faz parte do filme Intocáveis, indicado pela Lu dentro da carta que recebi. Aperta o play vai <3




até logo, pessoal :D
continue lendo

fevereiro 07, 2017

hipotireoidismo, synthroid e o recomeço



Olha eu aqui pra falar de saúde ou, nesse caso, dos sustos levados. Estou feliz pela coragem que brotou cá dentro para, enfim, escrever sobre as minhas experiências com Synthroid, os quilos a mais e o meu recomeço por fora e por dentro. Pra facilitar, fiz uns tópicos para explicar melhor a minha situação nos últimos anos

Senta que lá vem história.


2010.
Percebemos algo errado quando, quase todo mês, eu precisava passar por procedimentos dolorosos para a retirada de coisas horrorosas das minhas axilas. Sofria muito, lembro bem. Eram vários os palpites. Uns falavam que o problema estava na lâmina de depilação & outros o desodorante. Todos erraram. Troquei desodorante, parei com lâminas e substituí por creme depilatório. Nada adiantou.


2013.
Depois de exames normais de rotina - e a volta dos tumores -, uma médica analisou o caso e me encaminhou para um endocrinologista. Nada de mais, só mais uma consulta, mas acabei descobrindo que o meu metabolismo era lento, eu tinha hipotireoidismo.

hipotireoidismo
substantivo masculino

  1. 1.
    insuficiência da atividade fisiológica da glândula tireoide.
  2. 2.
    má condição orgânica resultante dessa diminuição acentuada, caracterizada por baixa taxa metabólica e perda de vitalidade.

Aí passei a acrescentar o Synthroid (25mcg) na minha vida. A função desse medicamento estava em repor os hormônios que me faltavam, ou que eram mínimos, para que o meu metabolismo funcionasse de uma maneira bem ok. Após um tempo considerável me medicando, passei a ter uma relação rebelde com os comprimidos por não aceitar ficar dependente de um medicamento. Bem, quase quatro anos depois, livre dos tumores e com as taxas de TSH e T4 livre normalizadas (viva!), ainda sim, não posso ficar sem o medicamento... pelo menos por enquanto. Acontece que a minha glândula tireoide aumentou e preciso, vez outra durante o ano, passar por ultrassonografias aliadas ao uso do Synthroid. Orar para que no próximo exame a notícia seja positiva.


2017 e o emagrecimento.
Glicose dobrou, progesterona quase nula, mais oito quilos (que, acredito eu, não terem sido acrescidos por conta do medicamento citado). Dois mil e dezesseis terminou assim por aqui. Aí veio uma junção de medo e ao mesmo tempo uma vontade de não deixar nada pra depois, já que eu havia perdido tempo pra caramba. E mais: trabalhar a mente & ser a minha guia em 2017 se tornou mais que uma meta, sabe? É um objetivo especial. Bem, tá funcionando, eu sinto. Por esse motivo eu quis tanto escrever tudo isso aqui. Esse post não ficará apenas ao lado de tantos outros. Ele será a minha carta de motivação diária para que eu fale como essas novas adaptações me ensinaram positivamente a viver mais tranquila.

Essa motivação já está na segunda semana, com doses alternadas de caminhadas e corridas; além de uma diminuição gigante de situações que me tiravam o controle (falando de alimentação mesmo). Tô feliz. Volto daqui a duas semanas com a mesma temática pra falar o que mudou e o que venho aprendendo.


Um passo de cada vez.



p.s.: devo ter me atrapalhado toda pra falar, me perdoem hahaha hoje eu quis fazer uma "linha" de pensamentos pra essa nova página do diário, sabe? e se algum de vocês quiser compartilhar experiencias/bater um papo sobre, é só comentar ou me enviar um e-mail. assim todo mundo se ajuda. (:



Obrigada por tudo, pessoal <3


continue lendo

fevereiro 02, 2017

hello, bee happy!

Janeiro, o dono da paz, já se foi e eu to feliz por ter sentado hoje e planejado posts outra vez. Confesso que estava com saudades de ligar o computador (oremos pra ter a oportunidade de comprar um notebook quando der) porque com alguns estudos acabo adiantando as coisas pelo celular mesmo - e também porque é um pouco cansativo ligar a maquininha depois de um dia fora. Com isso, reservo dias específicos para escrever e fazer outras coisas..

Pois bem, e graças aos céus, o estágio vai começar, então isso significa que estarei vivendo uma nova fase da minha vida. Fase corrida, com muchas leituras e aprendizados na área que escolhi estudar. E mesmo não podendo falar tanto sobre o que acontecerá dentro de onde estagiarei,  sempre que eu puder, compartilharei detalhes que me marcaram - afinal, compartilhar histórias e o que gosto muito de fazer hihi.

Devo ter adiantado algumas coisas na publi anterior, né? A exemplo do microfone que ganhei e do livro que ganhei na universidade; mas aqui vão (muitos) registros especiais provando o meu amor  por janeiro e um hello ao primeiro Bee happy do ano <3





1. As flores do altar da Igreja sempre aparecem aqui. É a forma que encontro de eternizá-las dentro de mim.

2, 3. Estava batendo um papo com o meu pai e acabamos transformando restos de madeira em uma mesinha pro meu cantinho. Nesse instante vem a dúvida se devemos lixar e deixá-la assim, nessa cor, ou se pintamos e tudo mais. Pensei em branco... O que vocês acham?

 



4. Folhinhas pra fazer chá ♥

5. Essa casa fez parte da minha rotina enquanto criança. Gosto tanto de relembrar e ver cada detalhe...





6, 7. Quando a criança só sabe girar e correr (e não para pra eu fazer registros "certinhos") <3





8. Entre poemas e mais versos: o amar, que faz parte de todo amor. Amar.

9. Vale o cansaço por subir alguns andares. Meu lugar favorito de Maceió sempre será esse. Quer ver mais fotos e um vídeo? Clica aqui.



Chegou a hora de vermos o que a Laís compartilhou sobre o seu janeiro lá no Candy deer. Vem! <3

~

Até logo, pessoal :D
continue lendo
 
poético diário 2014-2017 | design por Beautifully Chaotic