hipotireoidismo, synthroid e o recomeço



Olha eu aqui pra falar de saúde ou, nesse caso, dos sustos levados. Estou feliz pela coragem que brotou cá dentro para, enfim, escrever sobre as minhas experiências com Synthroid, os quilos a mais e o meu recomeço por fora e por dentro. Pra facilitar, fiz uns tópicos para explicar melhor a minha situação nos últimos anos

Senta que lá vem história.


2010.
Percebemos algo errado quando, quase todo mês, eu precisava passar por procedimentos dolorosos para a retirada de coisas horrorosas das minhas axilas. Sofria muito, lembro bem. Eram vários os palpites. Uns falavam que o problema estava na lâmina de depilação & outros o desodorante. Todos erraram. Troquei desodorante, parei com lâminas e substituí por creme depilatório. Nada adiantou.


2013.
Depois de exames normais de rotina - e a volta dos tumores -, uma médica analisou o caso e me encaminhou para um endocrinologista. Nada de mais, só mais uma consulta, mas acabei descobrindo que o meu metabolismo era lento, eu tinha hipotireoidismo.

hipotireoidismo
substantivo masculino

  1. 1.
    insuficiência da atividade fisiológica da glândula tireoide.
  2. 2.
    má condição orgânica resultante dessa diminuição acentuada, caracterizada por baixa taxa metabólica e perda de vitalidade.

Aí passei a acrescentar o Synthroid (25mcg) na minha vida. A função desse medicamento estava em repor os hormônios que me faltavam, ou que eram mínimos, para que o meu metabolismo funcionasse de uma maneira bem ok. Após um tempo considerável me medicando, passei a ter uma relação rebelde com os comprimidos por não aceitar ficar dependente de um medicamento. Bem, quase quatro anos depois, livre dos tumores e com as taxas de TSH e T4 livre normalizadas (viva!), ainda sim, não posso ficar sem o medicamento... pelo menos por enquanto. Acontece que a minha glândula tireoide aumentou e preciso, vez outra durante o ano, passar por ultrassonografias aliadas ao uso do Synthroid. Orar para que no próximo exame a notícia seja positiva.


2017 e o emagrecimento.
Glicose dobrou, progesterona quase nula, mais oito quilos (que, acredito eu, não terem sido acrescidos por conta do medicamento citado). Dois mil e dezesseis terminou assim por aqui. Aí veio uma junção de medo e ao mesmo tempo uma vontade de não deixar nada pra depois, já que eu havia perdido tempo pra caramba. E mais: trabalhar a mente & ser a minha guia em 2017 se tornou mais que uma meta, sabe? É um objetivo especial. Bem, tá funcionando, eu sinto. Por esse motivo eu quis tanto escrever tudo isso aqui. Esse post não ficará apenas ao lado de tantos outros. Ele será a minha carta de motivação diária para que eu fale como essas novas adaptações me ensinaram positivamente a viver mais tranquila.

Essa motivação já está na segunda semana, com doses alternadas de caminhadas e corridas; além de uma diminuição gigante de situações que me tiravam o controle (falando de alimentação mesmo). Tô feliz. Volto daqui a duas semanas com a mesma temática pra falar o que mudou e o que venho aprendendo.


Um passo de cada vez.



p.s.: devo ter me atrapalhado toda pra falar, me perdoem hahaha hoje eu quis fazer uma "linha" de pensamentos pra essa nova página do diário, sabe? e se algum de vocês quiser compartilhar experiencias/bater um papo sobre, é só comentar ou me enviar um e-mail. assim todo mundo se ajuda. (:



Obrigada por tudo, pessoal <3


4 comentários:

  1. boa sorte com esses novos passos, vai dar tudo certo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amém, Ka! amém!

      abraços, dear. tudo de bonito pra você <3

      Excluir
  2. Vai ficar boa logo, logo! Já deu os primeiros passos para o ano ser maravilhoso e sua saúde melhorar <3

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.