o dia dele, o meu pai / beda #6




Ouvi dois toques na porta durante os estudos. Era ele, o meu pai. Na mão, uma taça de vinho. Me entregou dizendo que talvez eu precisasse, deu as costas e saiu para tomar outras tantas ouvindo canções brazucas. Ele acertou, eu realmente precisei. Tanto que resolvi abandonar os versos pra terminar as garrafas de vinho com ele.

Nós temos os nossos momentos complicados, mas eu sei e sinto a dimensão que transborda dele ao falar das nossas histórias. A verdade é que eu me sinto assim também. Minha mãe sempre esteve com uma câmera em mãos apontando para as coisas que fazíamos juntos ou não. Guardo na memória voltas pelo bairro com a blue bike, os filmes que ele me apresentou e as receitas que definiram com zelo o carinho pela minha infância. Tortas, pizzas, bolos no fim da tarde. Ele sempre esteve lá. 

Ele sempre diz que tudo que eu fizer deverá ter o meu coração no meio. Que cada escolha deverá ser dita pelo meu peito primeiro. No fim, ele acerta. E não importa: vou sempre querer o seu bem. Ele foi o meu pai. Ele sempre será o meu pai.







Uma das nossas playlists favoritas da vida!
* principalmente a canção cinco * 





Eu sempre acabo fazendo o mesmo todo ano: o bolo caseiro pra ele tomar com café e espalho versos pela casa. Os mesmos versos e o amor cada vez maior (isso eu tenho certeza).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.