subimos a serra da cidade | Batalha, Alagoas

Sábado consegue ser melhor do que a quarta-feita (meu segundo dia favorito da semana). Escrever & compartilhar histórias é o que me completa de maneira sincera. Me adequar aos dias um pouco mais tumultuados que o normal foi algo que aconteceu e também é algo que estou me acostumando - isso talvez explique a frequência menor de publicações aqui no blog. Iniciei o meu tcc, na verdade o seu projeto. E também iniciei o meu Pibic, a conclusão do meu projeto do estágio e um quase adeus a mais um nível do espanhol </3. Ufa. Viram quanta coisa? Por isso é tão bom aprendermos a nos desligar do mundo de vez em quando. Sair sem culpa, medo e somente aproveitar as coisas lindas que a rotina pode doar. Semana passada foi assim.

Saímos em família para reencontrar a nossa metade que mora no interior. Foram momentos tão bons que não fotografei muito. Andei, vi o dia se despedir, conheci novas pessoas e voltei querendo ficar por lá. Viajar sempre é renovador, né?



Essa, sem dúvidas, é a minha foto favorita. Não sei o porquê, mas deixei que ela me cativasse e assim ocorreu. 

Quem já foi em Batalha sabe que o símbolo dela, além de ser o leite, é também a sua serra. Um monumento natural que guarda muitas histórias. Todos tiveram algum instante da sua infância nesse lugar. Minha mãe e tios sempre me dizem algo e só subindo lá pude entender melhor os seus dramas e sorrisos.





A serra fica na frente da cidade. De lá podemos ver tudo. As igrejas, pontes, o rio Ipanema, montanhas e conhecer a história por lá guardada. 

Minha mãe falou que antigamente havia uma vila com vários moradores. Na serra, haviam casas e vidas eram seguidas. Hoje, há o silêncio e somente alguns moradores - já que a serra virou propriedade privada de alguém (fiquei triste quando soube disso).







O neném acima ficou feliz com a nossa presença e eu triste por não ter condições de trazê-lo. Acredito que ele tinha dono, mas não vi ninguém supervisionando ele no momento. :( Olhem que cores lindas, vejam que criancinha. 






Visão de frente. A cruz de séculos passados, uma capela abandonada, mausoléu, cemitério. Histórias. Um lugar tão bonito, tão bonito! Meu pai perguntou se eu estava me sentido "no céu" e eu respondi que sim. Gosto de conhecer esses contos, ou melhor, ver de perto tudo isso.

O sol estava tão forte (tão forte!) que registrar muito estava me fazendo mal. Suei horrores. Talvez por esse motivo não registrei tanto quanto eu quis. Mas não há problema. O que importa é o momento que passou, as pessoas que estive e o que consegui transmitir pra vocês também.






A CIDADE, A ESTRADA E A DESPEDIDA







Mountains. As minhas favoritas. Durante a viagem gosto de ver a vida funcionando lá fora e após alguns quilómetros o clima do sertão traz "de brinde" as suas formas naturais. Recordo que, quando menor, eu tinha pavor de montanhas (?), não me perguntem o motivo, hahah Mas esse monumento gigante era sinonimo de pavor durante as viagens pela estrada. Hoje sou completamente apaixonada, vai entender, né? Um dia quero ver alguma cordilheira e registar com os meus olhos, as lentes da câmera e o meu coração. 




Que tal um vídeo? Gravei também! São trechos da nossa viagem de pouco mais de 24h. Tem estrada, serra, plantinha (porque se não houvesse não seria eu), e golden hour. Um misto de alegrias. De outra vez quero fotografar meus pratos favoritos e as pessoas lindas que esbarro no interior do estado. Dá pra conferir um pouco desse amor no vídeo abaixo:








Alíás, vocês podem se inscrever no canal procurando o botãozinho aqui no blog! Estamos quase completando 90 inscritos. Noventa. Imaginem noventa pessoas juntinhas? Obrigada, pessoal. Vez outra compartilho as minhas histórias lá também e será bonito te receber. <3

Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.