viver, sentir e viver novamente



Esses dias conversei com alguém pouco mais madura que eu. Pessoa que caminhou um pouco mais, viveu um pouco mais com seus tropeços e erguidas. Alguém comum. Alguém. Perguntei qual o conselho que ela me daria para a vida. Olhando para os meus olhos escondidos pelos óculos disse que eu não tivesse medo de divulgar, sentir, fazer o que eu gosto de fazer. Se for para abraçar a área que eu estudo atualmente, ótimo, que eu me especialize; mas que, acima de tudo, saiba admirar outras coisas que eu gosto de fazer. Produzir, contar as minhas histórias, as histórias dos outros. Melhor. Que eu continue a fotografar, ver o mundo. Que eu sonhe. Realize.

Todo esse papo fez sentido ao meu coração sensível. No início dela, da conversa, quase chorei. Talvez, ter condições de ver que a vida realmente avança, possa machucar um pouquinho a nossa eterna alma infantil. Mas uma hora você aprende que o fluxo é esse mesmo; que a vida tende a passar. Sem motivos múltiplos. É assim, ela passa, é assim; enfim.

Isso me fez pensar em como, na maioria das vezes, abandonamos o que realmente nos completa por um receio que diz respeito bem mais aos outros do que a nós mesmos. Não basta termos a consciência de que tudo, digo, a vida, passará levemente. Ainda guardamos a quase obrigação de nos aprisionar em quês alheios. Isso é terrível


TERRÍVEL.
ADJETIVO DE DOIS GÊNEROS
i. que infunde ou causa terror, assustador, temível.



Apenas voe.

Se ilustrar, cantar, contar contos e/ou fotografar é o que te move... Apenas voe. Encaixe esse detalhe à sua vida. De alguma maneira saiba colocá-los em seus momentos. Apenas voe. Crescemos o nosso interior alimentando os detalhes bonitos que nos acrescentam de verdade e esses apenas você conhece bem. Apenas voe. E como diria a Isa: continue com o coração.






Estarei navegando.

6 comentários:

  1. Que texto lindo! Às vezes sinto que é bom pensar na vida como se ainda fossemos crianças e tudo fosse possível. Não porque tudo é de fato possível, mas porque não existindo o impossível, a gente sonha e vai. E os sonhos nos movem e se movem. Acredito que não pode faltar, de maneira alguma, algum tipo de arte em nossa vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso mesmo, Patricia <3 sonhar, caminhar, ir; somente ir. passamos por tantas coisas. viver minimamente leve é humano e incrível.

      Excluir
  2. A tua escrita é maravilhosa como você, Lary. Gosto muito do que tu escreve, porque acabo me encontrando nas palavras. As fotografias e o post ficaram lindos. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico bem feliz lendo isso, Laís! comentários assim são importante demais. me encontro em tudo que você produz também, acredite. um abraço! <3

      Excluir

poético diário . © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.