três coisas até o fim do ano




Talvez esse post seja a página do meu diário, aquele que nunca compartilho, que deixo na minha mesa de criações. Ele tem a capa amarela, folhas alvas e linhas azuis - no mesmo estilo daqueles que possuí outrora. Lá coloco galhos que encontro, folhas naturais que um dia tiveram vida; eu registro. Talvez essa seja mais uma maneira de me sentir bem. E, bem, vamos fingir que os escritos seguintes estão nesse diário. Imaginem nesta página traços, folhinhas, rabiscos com nanquim (e o que a imaginação de vocês pedir).

Em um minuto refleti sobre as tantas promessas que um dia me fiz. Promessas relacionadas a minha mente, ao corpo, aos livros que eu deveria doar ou ler. Mas hoje eu quis escrever uma lista sincerona. Não aquela gigante com vários tópicos sobre várias áreas diferentes da minha vida. Uma cadeia em que eu pudesse lembrar de, pelo menos, tudo que estivesse escrito ali. Foi então que ao pensar nesse feito apenas três coisas vieram: o que eu amo fazer, a minha saúde, a minha mente. Sobre essas coisas eu quis refletir. E bem, tudo isso - se pensarmos bem - estão ligados de alguma forma. Coloquei-as organizadas e pensei com carinho sobre tais.

O que eu amo fazer. Vivo falando aos quatro cantos que sentir a vida é o que realmente importa diante de qualquer passo que eu der, mas, de coração, registrar esses passos me faz ser uma pessoa mais realizada. Será que se eu me dedicasse um pouco mais para a fotografia eu me sentiria mais confortável com esses passos? E não falo de uma dedicação qualquer. Falo de riscos, coragem, falo de tudo que envolva esse caminho. Ainda bem que temos esses lares virtuais para nos ajudar, né? Meu instagram, flickr, o próprio blog são exemplos que existem pessoas incríveis para inspirar. Então, a minha primeira "missão" até concluir esse ano é não deixar que essa maré de amor se afaste. Se aproximar do que eu amo fazer é o que importa. 

A minha saúde. Em fevereiro fiz um post bem explicado sobre a minha saúde. O primeiro do blog sobre exercícios físicos, hipotireoidismo etc. Amigos, eu falhei. Tantas coisas aconteceram até aqui. Fui teimosa, admito. A ausência do medicamento que tomei acabou me me fazendo mal, uma vez que as taxas identificadas no exame de sangue subiram; e, ah, descobri uma queda na minha progesterona (queda mesmo!) e tudo isso me fez mal (ainda mais). Diante de tantos fatores eu refleti sobre o que eu estava fazendo para viver um pouco mais. Pasmem, não houve resposta, pois eu não estava fazendo nada que pudesse me ajudar. Reconhecer esse erro é muito bom, só que melhor que isso é levantar e tentar fazer algo para o bem. O que me deu gás (de novo) foi ler e reler posts da Isa Ribeiro e uns vídeos maneiros do Drauzio Varella. Nós custamos a entender que a preguiça é gostosa até certo ponto. Será que se eu me levantar às cinco da manhã e correr um pouquinho vou me sentir melhor? E tenho me sentido leve nos últimos dias. Talvez eu tenha me negado a oportunidade de tentar fazer algo melhor para os meus passos pelo fato de não acreditar que eu pudesse conseguir e, pior, pudesse seguir sem a neura do corpão que sempre me fez olhar para os meus quilos de maneira monstruosa. Ok, mas agora eu tô aqui. Levei bronca e prometi que faria algo para reverter tudo isso <3 Existem outras coisas no meio disso tudo, coisas que só penso em compartilhar em um futuro (próximo).

Cuidar da mente. Nem sempre colocamos as coisas que importam em primeiro lugar. Por vezes nos aprisionamos tanto em coisas externas e/ou virtuais que o real acaba se perdendo um pouquinho </3 Sofro com a ansiedade, com as coisas que ainda vão acontecer e isso não é bom, todos sabemos bem. Por isso me propus a ser generosa com cada passo que eu for doar aos meus dias. Sem pressão, sem cobranças. Somente o fluxo que a minha cabeça suporta. Nada por conta dos outros e sim pelo meu bem. Esse exercício vem sendo aplicado desde que eu senti algumas responsabilidades pesarem mais que outras - seja pela idade, estudos etc. Generosidade com meus passos, com o meu tempo, isso sim importa.

-

Eu nunca mais havia escrevido tanto. Nunca mais havia me sentido bem em poder retornar ao blog. Espero que a publicação tenha sido leve, tão leve ao ponto de te abraçar e fazer com que você olhe para os seus passos de uma maneira simples e como você realmente merece. Que tal você listar três coisas que seriam boas você se presentear? Vale assistir aquele filme que promete faz tempo ou ir conversar com aquela pessoa que você nunca mais viu. Espalhe o que for bom.



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

poético diário © , Todos os direitos reservados. DESIGN DO BLOG POR Sadaf F K.