menu
janeiro 06, 2018

um guia para novos ciclos



Momentos bons combinam com textos. Sabe aquele mar de escritos que você lê e se sente morando em um abraço? Eu gosto bastante disso. Parece que os versos são bons guias para os inícios anuais, por isso gosto tanto de ler outros lares com o início de novos ciclos e o início de ano é o meu favorito.

Durante 2017 muitas coisas foram legais, e essenciais, para que eu olhasse para a vida de uma maneira bem mais leve que no ano anterior. Eu nunca havia criado o meu guia para esses começos, mas dessa vez isso aconteceu e decidi compartilhar com vocês também.



- saber lidar com os monstros


cada ser humano possui a sua limitação, o seu medo, o seu desafio. e bem, quanto mais vivemos aprendemos que algumas coisas andam lado a lado com a vida, não tem jeito. os monstros podem parecer estranhos em um fabuloso momento, mas temos a obrigação de saber enxergá-los e aprender, ao mesmo tempo, a não deixar que eles sejam os únicos célebres influenciadores de cada passo que nós ousarmos passar. você é o seu/sua herói/heroína. caminhe. e bem, eu sei que a caminhada em muitos momentos não é fácil - não é nada fácil, repito. olhe nos olhos dos seus monstros. olhe bem pra ele. saiba voar para os caminhos que te acalmam. registre a sua angústia em um papel e navegue. 


- muita inspiração

nesses instantes eu gosto de ver as minhas redes sociais, o blog, o meu quarto, a minha vida. deixo tudo limpo. abraço novos ares e amadureço o que for necessário ao meu ver. a minha rede social favorita é o We Heart It, acredito que já comentei vez outra isso por aqui. gosto de lá por ser tranquilo e por ser um oceano calmo repleto de coisas boas. tenho muitos álbuns e um exemplo deles é o poesia dos olhos. nele deposito as imagens que me tocaram feito poema. Já sabem, né? tem amor, palavras, casas, tem tudo. clique aqui para ver a pasta completa e se enamorar também.


flowers, coffee, and vintage image

quotes, motivation, and words image























flowers, yellow, and hands image



- "não" se importe tanto assim com os outros

sério, existem coisas que nós temos a obrigação de fingir demência e olhar para o nada como se nunca estivéssemos escutado aquilo. eu sou mestra em fingir estar tudo ok quando na real eu penso "eu não acredito que fulano falou um absurdo desses" (tudo isso em caixa alta, claro).  mas nós precisamos, de uma vez por todas que entender o posicionamento alheio é bom - mas não tô falando de compactuar com intolerância e afins, viu? me refiro a você abstrair coisas boas das situações ao invés de morrer porque alguém não pensa como você. um exemplo. semana passada cortei o cabelo mais de um ano depois do big chop e, migos, ainda ouvi piadas (sim, mais de um ano depois). a Lary de anos atrás talvez chorasse e quase arrancaria os fios de tanta raiva. hoje eu só sorrio e digo "menina, eu tô tão bem 'cê acredita? mas e aí, vai fazer o que nas férias? assisti um filme bem bom ontem, inclusive. falava sobre a teoria da terra plana".

-

Em uma palavra, a calmaria. Sinto ela aqui do lado. Tudo ocorre em pontos de vista bem opostos. Me faz lembrar da música que diz "eu leio Rookmaaker e você Jean Paul Sartre" . Tudo pode ser bom, mesmo que alguém seja diferente de você. A vida é bonita sim. Abraça a calmaria daí. Feliz ano novo, amigos. 

6 comentários:

  1. Menina, que post incrível, eu li pelo celular e vim correndo pro notebook comentar, porque né. Hahah Preciso repetir que seu cabelo, seja da forma que for, ele fica bonito demais, sem hipocrisia, sem blablablás e sem mimimis. E a gente tem que levar na calmaria mesmo quem quer dar uma de crítico, isso acontece. Adoro Palavrantiga, e essa música citada, então, é pura poesia, "Eu fico com a escola de Rembrandt, você no dadaísmo de Berlim". Outra coisa legal é que, li ali em cima, sobre a terra plana, também tenho pesquisado bastante sobre a teoria... É legal pensar fora da caixa. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pensar fora da caixa é incrível. são pensamentos plurais sobre a vida, são muitas religiões, são muitos estilos, culturas. eu, particularmente, gosto de conhecer sobre tudo... quando vejo algo diferente daquilo que convivo já busco pesquisar em fontes confiáveis e mergulho buscando compreender. o mundo está aqui girando, aberto às possibilidades e maneiras de existir, não é?
      o vídeo sobre a teoria da terra plana que vi foi o do Felipe Castanhari <3 gostei muito de saber sobre e ver as posições das pessoas quanto a isso - já vou ver outros nesse estilo também. tipo sobre a posição da ciência sobre a existência de outros seres e planetas, hihi
      agradeço muito pelo apoio (principalmente quando falamos de aparência). cada palavra me abraça e me deixa bem motivada a seguir com os passos que me deixam mais feliz e confortável.
      abraços!

      Excluir
  2. Quanto mais a gente abstrai melhor lidamos com as situações né ? Não é um comentário de uma pessoa que pode nos abalar, quando temos consciência de que estamos bem conosco. Eu concordo com você sabe, as vezes é melhor apenas deixar ir, um bem para nossa saúde mental né?
    Eu usava muito o we heart it, nossa. Era viciada e amava muito, mas parei de usar com o tempo. Fui usando mais o tumblr e agora sou viciada no pinterest. Todo santo dia entro lá e é de onde eu tiro as inspirações para os meus looks e para as minhas fotografias.

    Ah definitivamente eu tenho muitos monstro e lidar com esses desafios é sempre uma coisa trabalhosa para mim, mas tenho que fazer né ? ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fingir demência é super saudável, Clarinha. quisera eu ter aprendido sobre a importância disso antigamente, sabe? me parece que os ensinamentos surgem nos melhores instantes e hoje, por exemplo, sei lidar bem mais com críticas e opiniões diversas. faz parte da nossa vida <3
      super te entendo com relação ao pinterest - inclusive também tenho vários álbuns por lá, hahaha -, mas acredito que o we heart it tem meu coração devido aos registros analógicos que somam quase 100% das coisas que salvo. são tantas inspirações! todos os dias passo por lá.

      segue daí olhando nos olhos dos seus gigantes e caminhe. navegue. é um trabalho difícil, eu sei, mas todos os dias teremos ele do nosso lado.

      abraços!

      Excluir
  3. Lary, quero abraçar você tão forte! Que encanto e que ganho gigantesco foi encontrar esse seu espaço. Um presente energético para 2018! Sua veia poética faz com que eu lembre tanto dos ganhos das perdas, das entrelinhas que estão nas superfícies despercebidas da vida. Ai, que lindeza de postagem, de espaço, de entrega. Cliquei loucamente no We Heart It e estou morrendo com as suas inspirações: tão acalentadoras e intensas, feitas de paz e borbulhares simultâneos. Que delícia!

    semquases.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e o tanto que eu esmaguei esse seu comentário contra no peito? muito obrigada, de verdade! a motivação é algo essencial para quem caminha lado a lado da arte. desejo a você todas as sensações boas para esse ano que acaba de nascer.

      Excluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial