de mãos dadas, nós duas

Ontem na aula de espanhol apresentei a minha visão sobre o livro Paula, da Isabel Allende. Falei de uma mulher que sentiu as suas piore...


Ontem na aula de espanhol apresentei a minha visão sobre o livro Paula, da Isabel Allende. Falei de uma mulher que sentiu as suas piores dores e experimentou a vivência dos seus melhores e piores sonhos. Ver Isabel me fez, hoje, fazer uma "auto-análise". Ver quem eu fui e tentar entender quem eu me torno a cada dia. Depois de rever por longos minutos aquela que um dia fui, vejo que o meu hoje dependeu de outras pessoas; dependeu diretamente de mulheres. 

Manas que me motivam, manas que abraçam e estendem a mão. São manas que somem, mas que somam, manas que me auxiliam diariamente a buscar uma versão melhor de mim - sem me sentir menor, sem me sentir pior. Manas que nunca vi, mas sabem estender sorrisos. Todos esses momentos são valiosos, sabe? Eu aprendi que de mãos dadas os nossos passos estão prontinhos para mirar jardins repletos das mais belas florzinhas e espinhos. Juntinhas, de mãos dadas. Só se for assim.




🌿

4 COMENTÁRIOS

  1. Aaaaaa que lindeza de blog.
    Que lindeza de post.
    Juntas podemos tudo.

    https://noitecer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. georgia, quanto carinho! obrigada. um abraço em você.
    <3

    ResponderExcluir
  3. Meu deus! Que texto mais cheio de amorzinho; ♥ fiquei curiosa para ler o livro. Será que tem dele em português ? Tem anooooooooooos que não treino espanhol e o meu está super enferrujado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem sim, Clarinha! a minha versão é em português. <3

      Excluir