ilustração digital versus manual + review Wacom CTL472

Em 2012 peguei em um lápis pela primeira vez com o intuito de deixar registrada a minha ansiedade. Afinal, foi naquele ano que experimentei meses difíceis onde eu só chorava chorava chorava. A ilustração apareceu como uma grande amiga e naquele ano comecei a construir meus primeiros cadernos de desenho. Com ela, a ilustração, fui descobrindo caminhos bons, através dela conheci pessoas muito incríveis e desde aquele ano eu pude me redescobrir também. E é desde aquele junho de 2012 que não consigo me ver longe das coisinhas que crio (seja com fotografia ou aquarela).


na foto: aquarela de bolso Winsor&Newton + papel Canson 300g


Tudo começou quando, há tempos atrás, conheci o trabalho da ilustradora Amanda Mol e foi através dela que comecei a imaginar que os meus desenhos poderiam "ganhar vida". Eu achava super legal o fato dela aquarelar e/ou escrever em uma tablet. Achava incrível que a caligrafia dela ganhava vida em produtos, em sites e até na pele das pessoas. Foi nesse momento que eu descobri a aquarela e comprei a minha primeira sem conhecimento algum sobre a técnica. Naquele momento, todo o meu material era escolar e passados os anos me sinto bem feliz por aqueles materiais iniciais terem sido meus, pois sem eles eu não poderia compreender nada do que ilustro hoje. Não saberia nenhuma técnica, não entenderia papéis, tons; nada. 

Hoje, migrar para o digital, está sendo um desafio que eu aceito e enfrento por achar que a hora certa será sempre agora. O primeiro desafio foi compreender que ilustrar será algo complexo tanto no papel, quanto no computador. Então, inicialmente, tive o mouse como grande amigo. Foi com o mouse que tentei ilustrar as primeiras plantas e pessoas. E sinceramente isso foi bem desesperador. A ilustração digital é muito precisa. Descobri que ela não se altera do mesmo jeito que a aquarela me ensinou. Por isso esse mês foi bem difícil. Me senti totalmente perdida e pensei até em desistir dos projetos que criei.


Sobre o produto que adquiri: é Wacom, modelo CTL-472, com área ativa de 21 cm e resolução de 2540 px. A entrega aconteceu pelos Correios e demorou mais de um mês para chegar (foi a única desvantagem); mas, pelo que pude acompanhar, a empresa postou um dia após confirmado o pagamento (inclusive é a mesma em que deixei com o link acima, a Zapata Informática). Além da tablet vieram mais duas pontas para a caneta, além do cabo USB. 

O intuito da mesa digitalizadora é que as produções digitais tenham uma melhor eficácia. Você ilustra em uma tablet e isso sai no seu computador. Esse modelo que comprei é super simples, então ela entende os meus comandos e tudo sai no editor que uso - o Photoshop. É como ilustrar em um papel, e a depender do pincel que você for usar, é a mesma sensação mesmo. 

No sentido desses comentários todos eu penso ser super você investir em algo que for te ajudar. Expandir as suas técnicas deve ser prioridade e descobrir o mundo é uma das coisas mais bonitas que pode existir - mesmo que a transição para o digital não seja a coisa mais simples que existe. 




Eu comecei a pensar que seria bom eu ter uma mesa, tão bom, que eu provavelmente quase não iria usar a minha aquarela. Afinal, eu iria saber fazer tudo quando a mesa digitalizadora chegasse. 

Obviamente me enganei.

Quando você resolve mudar e/ou ampliar as suas técnicas você também abraça os possíveis desafios que isso lhe trará. Esse exemplo é aplicável na vida em qualquer situação. Qualquer mudança exigirá de você um novo foco, um novo aprendizado. E quando falamos de arte isso pode ser doloroso da mesma maneira. 

Imagine você estando super confortável com uma técnica e, do nada, chega um material novo. Do conforto, entrei no desconforto. Mas se formos pensar, isso não é ruim. Desbravar novos mares, num novo navio, pode ser bonito. Foi nesse instante que peguei minha mala para conhecer muitos senhores e senhoras do mundo que pudessem me inspirar. 

Bem mais do que eu pudesse imaginar, conheci a produção de muita gente. Tanta gente que o meu coração me trouxe flores pelo tamanho da felicidade que eu senti. Provavelmente, se eu estivesse entregue ao desânimo, nada disso seria possível. Ouvi muitos podcasts do Iconic Network, explorei muito o meu instagram e um mês depois tô me sentindo mais confortável com as minhas descobertas.

Hoje eu compreendo que a dificuldade pode aparecer em qualquer momento que você, como artista ou não, esteja inserido. Mas eu também entendo que sem a prática tudo pode ser mais difícil. Sem a prática corro o risco de alimentar os meus medos, sem conhecer o trabalho de muitas pessoas eu poderia estar pior (sentimentalmente falando). E não se preocupe em errar. É bom quando você transforma o seu erro em novas possibilidades, novos aprendizados.

Eu sei que sou uma estudante quando comparada a muitos artistas que acompanho, mas eu sei que sou tudo quando mesmo triste por dentro, encontro nos meus simples rabiscos uma maneira de entender a vida e inspirar os outros a continuar vivendo - seja com a aquarela ou ilustrando numa mesa digitalizadora.



O intuito da publicação foi compartilhar como estão as coisas por aqui com relação às novas descobertas. E ah, o nome do meu projeto é Outra Semente. Estou no Instagram e partilho sempre com vocês doses de carinho e coragem. Para conhecer é só me seguir ou fazer uma visita. <3

4 comentários:

  1. Eu sempre achei que para ser designer eu precisava desenhar, e isso me frustou por muito tempo, até eu sair da faculdade e começar a entender qual é a minha área dentro do design. Hoje eu admiro, tenho orgulho e compartilho todos os artistas, porque desenhar é ter dom! vc pode desenhar fazendo cursos e cursos, mas quando vem de dentro, parece que é por amor mesmo.

    Eu tentei já mexer na mesa, mas fui um fracasso, e preferi o mouse ahhahahhaa mas o que você falou é pura verdade, você precisa conhecer outros artistas, técnicas, pesquisar, aprimorar, tudo que a gente sabe, é porque testamos né! e isso que é incrivel de descobrir coisas novas, que somos capazes! Eu amei o seu projeto, já segui no insta. Seu trabalho é incrivel <3

    Boa sorte pra essa nova etapa da sua vida e do profissional, tenho certeza que vai longe!
    e vai dominar a mesa rapidinho ahahhaa

    www.mairanamba.com

    ResponderExcluir
  2. Eu acho a sua maneira de ilustrar extremamente unica. A forma como você utiliza as cores, batem demais com a forma como edita suas fotos e traz a leveza de sua escrita também. Eu imagino que tenha sido bastante desafiador migrar para o digital. Tenho bastante vontade também, mas me falta dinheiro para o material. Graças a esse post, vou deixar anotado essa sua tablet e buscar investir quando eu tiver condições. Acho a arte digital muito linda, embora eu prefira a tradicional. Mas ter conhecimento de ambos é simplesmente crescer. Se adaptar ao hoje, como a arte sempre faz. É um conhecimento a mais adicionado ao seu ser como artista. E quanto mais conhecimento, mais compreensão nós temos do que gostamos. Sem contar que isso também expande grandemente a nossa maneira de explorar nossa criatividade dentro da arte. É magnifico. Não sei se já falei, talvez eu tenha pensado e não colocado em palavras, mas acho você e sua arte (escrita, fotografia, ilustrações) únicas e que trazem muito da sua essência, que ilumina e conforta!

    Bom fim de semana, Lary.
    Um grande abraço, flarisme.blogspot.com.br!

    ResponderExcluir
  3. Como é lindo entender a poesia que você coloca em tudo que faz. Eu amei acompanhar um pouco da sua história e de ter a oportunidade de ver você crescendo e explorando coisas novas. Realmente começar algo pode ser muito desafiador, talvez até um pouco difícil e frustante no começo, mas o que nos diferencia é o quanto a gente persiste e coloca empenho naquilo que estamos fazendo. É bom que você tenha se aberto apra essa experiência com toda sua consciência e coração aberto, porque você acaba saboreando cada segundo e entendendo e aprendendo muito mais estando presente no momento em que se dedica a fazer algo. ♥
    Eu mesma nem no papel consigo fazer coisas tão bonitas HAHAHAHA o máximo que consigo fazer são coisas aleatórias sabe e sem formas ? Talvez ondulações, isso eu gosto de brincar.
    Eu amo suas ilustrações, amo a paleta de cores que você utiliza nela e fico MUITO MUITO MUITO feliz em ver seu trabalho crescendo. Você é talentosíssima e vai chegar longe, ainda com suas ilustrações.

    ResponderExcluir
  4. Ahh, ficaram um amor! ♥ Eu tinha uma mesa pra edição e demorei pra acostumar, pra ficar mais rápida que com o mouse.. Imagina ilustrando! Tudo leva tempo e prática. Você é talentosa demais!

    ResponderExcluir

poético diário © , Todos os direitos reservados. DESIGN DO BLOG POR Sadaf F K.