pousos e voos: registrar a vida é bom



Tem um instante nas nossas vidas em que nós sentimos quais detalhes nos completam, quais detalhes nos movem, nos representam e nos deixa confortável ao estar diante dele.

Depois de ler esse post da Camis (conheçam o blog dela <3) fiquei super animada para escrever sobre como as descobertas de outrora continuam me fazendo feliz. No caso daqui, acabei descobrindo que as imagens fazem parte de mim. Não importa se seja ilustrando ou fotografando. Através das histórias que gosto de contar me sinto bastante feliz - mesmo reconhecendo que a autodescoberta não é fácil, já que ela nunca foi

2017 foi um ano desafiador porque eu pude contar mais histórias. Foi ali que eu pude ver se o que eu jurei ser perfeito me deixava confortável na prática. Foram nesses momentos que eu errei mais do que imaginei e por esses erros eu me redescobri. 

Hoje, além de registrar a vida dos outros, decidi que registrar as minhas descobertas seria algo fantástico. Apertar rec na câmera e gravar uns bons takes sem compromisso é como congelar o poema mais bonito do mundo. O poema é a minha vida, o poema é a nossa vida. O post de hoje é um incentivo para que você fotografe mais, filme mais. Combinado?






Esse é o mínimo que eu posso fazer enquanto viva estou.
Registre os seus passos daí também.
<3


4 comentários:

  1. Que lindo, seu blog é uma gracinha assim como suas ilustrações, eu amei <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. como é bom ler isso!
      obrigada, Ana. volte sempre que seu coração desejar.

      grande abraço <3

      Excluir
  2. Não sei porque mas sinto que estava precisando ler algo assim hoje! obrigada Lary, por inspirar tanto amor em tudo que faz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sempre bom te ver aqui! e que bom saber que minhas palavras te iluminaram de alguma maneira! feliz vida, Lari.

      um abraço <3

      Excluir

poético diário © , Todos os direitos reservados. DESIGN DO BLOG POR Sadaf F K.