ser perfeccionista



Esses dias eu estava lá no instagram e percebi que o meu "tique nervoso" atingiu meu projetinho com ilustrações, a outra semente. Não imaginava que com o tempo eu perceberia que o meu cuidado excessivo com imagens chegaria lá também. 

Acontece que eu sempre gostei de cuidar das coisas que produzo. Das fotografias, dos vídeos, do meu feed de instagram. Se vocês observarem, por um lado, isso é muito bom. Eu acredito que o cuidado por esses lados é muito importante - há quem não acredite nisso e tá tudo bem também - e no meio desse cuidado todo existe um problema que algumas pessoas já passaram (ou vão passar) um dia. É o problema da estagnação, da cobrança excessiva, da culpa. Um verdadeiro furacão no coração. Você quer tanto acertar que acaba errando.

Ser perfeito não é algo possível, visto que a todo instante criamos novas necessidades. Nós criamos novos motivos, novos sonhos, novos achismos; e foi enquanto eu estudava e excluía tudo o que eu fazia que ouvi esse podcast com o Julio Cesar, um ilustrador que o Iconic me apresentou. Os meninos conversaram sobre isso, sobre as novas necessidades que o ser humano vai criando. Sobre termos (quase) tudo ao nosso alcance e estagnar por pensar tanto em coisas negativas. Por pensar que não vamos conseguir. 

Depois de ouvir esse podcast uma luz maravilhosa apareceu para me guiar. Eu fui visitar quase todas as pessoas que acompanho - basicamente ilustradores -, e vi que nenhum deles tinha a mania da perfeição, do feed perfeito. Eu vi que todos eles tinham questões bem maiores diante das suas criações. Eram as suas limitações, eram os seus novos estudos. Eles compartilhavam seus rabiscos, aquele desenho aprovado para uma revista. Eles compartilhavam o mundo real. Isso sim eu passei a abraçar.

Depois de entender esses detalhes eu percebi que não havia mal algum em meu feed não seguir as ordens que eu desejei. Sempre quis ilustrar o cotidiano e seus detalhes. Sempre. E eu estava fazendo o contrário. Eu estava deixando de experimentar coisas boas até entender que o cuidado deveria ser sinônimo de perfecionismo, mas quando a iniciativa do cuidado se torna doente, devemos ser capazes de reconhecer e ver a melhor maneira para evitar algum sentimento negativo. Afinal, eu tenho certeza que você põe carinho em qualquer processo seu. Então que esse processo seja inteiro assim: com amor e por amor. 


2 comentários:

  1. Ai que post mais lindooo
    Eu compartilho muito desse pensamento, acho que nada é, nem pode ser perfeito e aceitar essas "imperfeições" nos torna mais felizes

    Carol Justo | pink is not rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. super concordo com você <3
      e obrigada pelo carinho, Ca!
      um abraço.

      Excluir

poético diário © , Todos os direitos reservados. DESIGN DO BLOG POR Sadaf F K.