remetente: filiperson papéis especiais

Estão completos cinco anos que tenho acompanhado ilustradores em redes sociais. Essa frequência me fez reaprender a rabiscar algumas coisas e de um tempo pra cá também me fez dedicar horas em estudos e sonhos. Quando gostamos muito de fazer algo tudo em nossa volta aponta para isso e quase sem perceber, vi que a arte sempre está comigo - sempre mesmo. 

Desde que comecei a ilustrar e colocar as coisinhas num perfil do Instagram naveguei entre estilos e jeitos que foram essenciais às descobertas artísticas da minha breve jornada até aqui. Lápis, tinta, digital. Experimentei de tudo. Isso também foi super legal para eu ir encontrando um estilo e entendendo todo esse caminhar que a ilustração foi me proporcionando.

Bem, se eu pudesse descrever o que gosto de rabiscar, direi que amo as palavras. Sim, as palavras. Gosto de como o desenho desperta sentimentos através de gestos e elementos. Talvez por isso eu sempre inclua plantas, flores e mãos em tudo o que faço. O traço feminino aliado aos tantos detalhes e cores me ensinam muito sobre o significado da poesia, do amor e da coragem. Um misto de coisas boas. E semanas atrás uma marca que muito admiro se juntou ao nosso diário para me ajudar nessa bonita missão. 


Desde que comecei a testar formas e tintas no papel conheci a Filiperson através das papelarias da cidade. Lembro bem que saí feliz anos atrás de uma loja com um apontador, lápis de cor, um mapa enorme e papel vergê. Esse dia foi um divisor porque através dele experimentei rabiscos em folha e comecei a buscar por nomes que pudessem me inspirar - Amanda Mol e Oana Belfort foram as primeiras, lembro bem. 

Anos depois a loja que conheci naquela papelaria me enviou os produtos da sua mais nova linha para que eu pudesse experimentar e criar coisas lindas com eles. Imaginem a minha felicidade, amigos! Por isso eu não poderia deixar de compartilhar a linha Filiart Renaud e o bloco Filipinho Escolar com vocês, ♡.




Os papéis que testei até aqui foram de aquarela e com gramatura suficiente para suportar lápis de cor. Quando o carteiro chegou aqui em casa e abri o envelope percebi tipos novos e suuuper diferentes para que eu pudesse experimentar, são eles: aquarela, profissional e artístico. Confesso que dos três o que me chamou mais a atenção foi o artístico, pois, acreditem ou não, ele tem superfície de tela (sim!!! tela!) e eu ainda não conhecia esse tipo de material.

Outro queridinho que já ganhou o meu coração foi o bloco Filipinho Escolar que tem uma das minhas cores favoritas: o creme. Ele possui uma leve textura e as cores do lápis que você utilizar se destacarão bem conforme você utilizar. Como ele tem gramatura 140g/m² ainda não utilizei tintas, mas confesso que quero experimentar. Enquanto isso, para as ilustraçõe seguintes, utilizei lápis de cor Multicolor e em alguns detalhes lápis aquarelável da Faber-Castell, que por ser cremoso, fica lindo em detalhes.





Quero agradecer também a Filiperson Papéis e a Thais pelo carinho. Coisas lindas nascerão aqui. Para conhecer de pertinho a loja e todos os produtos legais:



-
Vejo vocês!

2 comentários:

  1. nossa que texto mais bacana! eu também tenho seguido várias ilustradoras [curiosamente mulheres], para me inspirar e voltar a desenhar.
    essa semana na escola de natação pintei desenho de páscoa com um lápis de cor chamado NORMA. já usou? achei TÃO macio!

    vou fuçar o site dessa loja de papeis, agora :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sigo curiosamente mulheres também - tô pensando em fazer um post sobre várias, ♥. é sempre bom se inspirar por aí, né? eu amo. e, ah, eu ainda não conheço os lápis NORMA! na minha próxima ida às papelarias da cidade já vou conferir. obrigada pela dica, Helen. (:

      Excluir

Poético Diário © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.