resenha: linha filiart renaud de papéis



Já faz um tempo que busco o momento perfeito, desde que chegaram papéis da Filiperson aqui em casa, para conversar sobre as minhas impressões relacionadas a eles e hoje, finalmente, esse momento me abraçou. 

Como vocês devem saber, sempre compartilho tanto aqui no blog, com a categoria #arte, quanto no Instagram com a hashtag #outrasemente🌿, os meus experimentos com aquarela na tentativa de representar os meus dias, os personagens que brotam do meu coração ou alguma história que brotou em meu caminho. Por esses motivos, e na verdade muitos outros, me sinto contente por conhecer novas marcas que possam me inspirar.

Quando conversei com a equipe Filiperson (contei tudo nesse post aqui! :)) eles me mostraram uma linha desenvolvida por eles chamada Renaud. A coleção conta com alguns papéis, dentre eles: o profissional, o artístico e o aquarela.


O primeiro papel que testei foi o profissional e tem 200g/m². Apesar de essa gramatura não ser indicada por muitos para pintura em guache/aquarela aliada ao uso de outros materiais mais líquidos, eu mostro que é possível sim e o resultado fica demais

Para esse desenho, em especial, usei a tinta aquarela com a técnica seca, ou seja, ao misturar a pastilha de aquarela à água, eu não molhava o pincel tanto assim. Isso faz a folha absorver pouca água suportando bem a tinta. 


Em folhas com gramaturas menores a técnica seca para a aquarela funciona muito bem também ao se fazer desenhos maiores, como é o caso desse abaixo que desenvolvi. Para ele, usei tons terrosos e aproveitei muito bem o tamanho original da folha, o A4.



Já a folha Renaud linha quarela é a minha querida por motivos claros. As técnicas que envolvem aquarela me cativam demais e experimentar a gramatura de 300g/m² é sempre legal. Além de ser desenvolvida pensando nesse tipo de pintura, as folhas também:

- TEM PH NEUTRO
- SÃO LIVRES DE BACTÉRIAS E FUNGOS
- SÃO UM PRODUTO ATÓXICO

Para o melhor aproveitamento do papel aqui, costumo dividi-los em "tabelas". Em uma única folha A4 consigo reproduzir 6 (ou mais) ilustrações para estudos pessoais - gerando também uma economia maravilhosa, né? 




E, ah, quem aí já pintou em tela durante a época da escola ou simplesmente quis experimentar a sensação que esse tipo de pintura proporciona? E se eu disser que existe um papel que reproduz fielmente as superfícies de tela?


Quando essa linha chegou aqui e eu iniciei os testes, percebi o quanto as tintas seguem o fluxo de um quadro mesmo. O papel Renaud artístico possui 240g/m² e tem uma espessura marcante, por isso funciona bem com o uso de guache, que foi a tinta que eu testei, mas acredito que funciona com outras mais cremosas também.

Apesar de não ser o meu estilo de pintura atual é bonito de ver a quantidade de possibilidades que a arte nos oferece. Para esta publicação em especial colori detalhes de um vaso para vocês verem mais de perto os detalhes que escrevi:



Espero (muito) que vocês tenham gostado de ver as minhas impressões sobre essa marca e esses papéis que sempre aparecem por aqui. Meu intuito ao mostrar a arte de várias formas aqui no blog é que vocês também possam se deixar cativar por ela e que de alguma maneira se sintam inspirados a criar. 

Para mais informações e também acesso aos outros lançamentos da marca:
Loja Filiperson & Instagram Filiperson (usem a hashtag #filipersonpapeisespeciais) 




See you.


2 comentários:

  1. Amei suas artes delicadas!
    Não conhecia essa marca, fiquei curiosa para testar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Bruna! fico feliz que tenhas gostado <3 e visita a loja online, acredito que você vai amar muito.

      Excluir

Poético Diário © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.