o quintal de lá

Agosto, 2019.

Gostei tanto dessas fotografias que não achei justo deixá-las guardadas. Memorizei essas cenas através da imagem e só depois percebi o quanto as cores estão lindas e o quanto quero revelar algumas. Mais do que as fotos, foi através delas, que senti o seguinte poema de Drummond:




As plantas sofrem como nós sofremos.
Por que não sofreriam
se esta é a chave da unidade do mundo?

A flor sofre, tocada
por mão inconsciente.
Há uma queixa abafada
em sua docilidade.

A pedra é sofrimento
paralítico, eterno.

Não temos nós, animais,
sequer o privilégio de sofrer.










See you.

os meus materiais favoritos para desenho

Contei nesse post e nesse aqui o quanto a ilustração tem feito parte da minha vida. Após escrevê-los e continuar a produzir as coisinhas que amo fazer, achei legal também compartilhar quais são os meus materiais favoritos para desenhar. 

Bem, eu penso que esta publicação, apesar de simples e curta, poderá ajudar muitas pessoas que pensam em trazer a ilustração para as suas vidas ou tem a vontade de conhecer novos materiais. Espero muito que gostem. 


p a p é i s


- Filiart Renaud Profissional 200g/m²

- Filiart Renaud Aquarela 300g/m²

Ambos da Filiperson e que estão me acompanhando desde o último mês de abril. Para mostrar com mais detalhes estou escrevendo uma resenha e nela colocando algumas fotografias sobre a linha Filiart Renaud (a minha favorita do momento para desenhar!). Mas, enquanto o próximo post não vem, vocês podem clicar aqui e conhecer de pertinho todos os papéis deles - que conta com frete grátis para todo o Brasil, inclusive. 



t i n t a s 



- Winsor & Newton Cotman / aquarela

- Acrilex / guache

Ganhei esse estojo Cotman há quase dois anos e o meu carinho por ele é imenso. Apesar de ainda não poder investir em outras marcas, essa linha é muito legal. As cores são bem pigmentadas, principalmente o "vermelho" e "azul", me permitindo criar com mais liberdade. Com relação à tinta guache, mesmo sendo da linha escolar Acrilex, me ajuda demais com a pintura em papéis para aquarela ou até aqueles com gramadura menor (posso mostrar algumas técnicas de pintura se vocês quiserem ).







p i n c é i s 



- Condor ref. 422 tamanho 0, 00, 000 e 2

- Pincel sem marca tamanho 2, 3 e 5 


Eu recomendo muito a linha Condor para pinceis, recomendo tanto que estou a procura de novos pincéis. Como uso os que estão sem marca há mais de dois anos (sim, dois anos!) eles já estão "nas últimas", sabe? Mas após pesquisar vi que a ref. 425 da Condor é excelente para tintas guache e aquarela e já vou buscar aqui no centro da cidade. 




l á p i s 



- Lápis aquarelável da Faber-Castell

- Lápis 6B Faber-Castell 

- Lápis TRIS

- Lápis de cor Multicolor


Para rabiscar, curto muito os lápis da TRIS - principalmente se após o rabisco vier a aquarela -, mas se eu quiser apenas o grafite na ilustração recorro ao lápis 6B por ter um traço "forte" no papel. Por outro lado, quando preciso corrigir a aquarela, recorro ao lápis aquarelável ou aos que não são também. Como vocês podem ver, um material complementa o outro, rs. 

-

E como eu sempre falo, os materiais importam sim (e muito), mas na falta deles é super importante estudarmos com o que temos em casa. Com a folha daquele caderno da escola abandonado, com aquele lápis que você nem reparou a numeração, com aquela tinta que usava quando criança. A arte é muito sobre você se permitir e ir tentando todos os dias. 

A listinha de hoje foi simples, mas espero que vocês tenham gostado de saber quais são os materiais que gosto de usar por aqui. 


See you.

vídeo: há poesia aqui, há poesia aí


Eu tenho mania de poetisar as coisas que estão ao meu redor. Tenho a sensação de que parar e reparar com atenção é o grande sentido de viver. Falo com certeza isso porque são as pequenas coisas que nos erguem. Pensem bem. 

Quando Machado de Assis falou em olharmos para nós mesmos para encontrar doçura e paz, ele reafirma que de alguma maneira nós sabemos bem sobre o que nos cativa, pois, algo já nos cativou; nos tomou, nos fez sorrir. Por isso sempre existirá algo ao seu lado que pode ser potencializado em algo grandioso até fazer bem a você, tão profundamente, que atingirá o seu coração verdadeiramente. E isso não é difícil de pensar, viu?

Foi a foto que tu fez naquele dia, foi o bordado que brotou de ti; foi o cheiro do bolo que você sentiu e soriu, foi o seu poema que acertou muitas pessoas ao mesmo tempo. Foi você acordar mais um dia e perceber que tudo é grandioso demais e que vale viver para sentir as coisas boas outra vez.

Foi pensando nisso que o vídeo abaixo saiu. Eu espero, mesmo, que de alguma forma ele te abrace demais.






See you.

aquarelar em livros


Crescer tem me permitido estar ligada às cores cada vez mais. 

Na semana que passou eu resgatei um livro danificado que estava guardado e nele comecei a aquarelar. Gostei muito do combo aquarela&folhas e nasceram as fotografias do post de hoje - que gostei muito por sinal, ♡.



Materiais que utilizei:

- Winsor & Newton Cotman (aquarela)
- tinta guache Acrilex
- pincel tamanho 8 ~sem marca





See you.

a poesia da cidade: olhos e coração em Maceió



 Há uma cidade em mim 
enquanto meus órgãos vagueiam por aí,
percorri minha artéria aorta 
pela contramão de uma avenida pulsante
até encontrar meu coração, 
completamente embriagado*











A poesia desta publicação é do Diego Rezende que vi em uma agenda querida que guardo aqui em casa. Já as fotos, não tão novas, são de quando chamei uma amiga para me ajudar num projeto pessoal. Esse dia foi lindo e mal posso esperar para repetir. Fotografar com olhos e coração é sempre bom, ♡.


See you.



sobre colecionar lápis


Foi durante o mês passado em uma querida tarde que alguns itens chegaram aqui em casa. A Jaque me enviou coisinhas de Barcelona e Paris - preciso até reiterar o tanto que eu amei. Dentro daquele envelope uma coisinha me despertou carinho além dos cartões e da minha Torre Eiffel. Falo de um lápis estampado todo charmoso e está até hoje decorando a minha mesinha de estudos. 

Após esse dia e também após as minhas idas sofridas às papelarias comecei a ver com mais carinho as estampas dos lápis. Então eis que me deparei com as coleções da TRIS. Foi mais forte do que eu -eu juro- e acabei trazendo alguns para casa que logo fizeram companhia para aquele singelo europeu que já no meu canto estava.





Deixa eu falar mais sobre os queridinhos que eu trouxe pra casa. Foram seis. 

Coleção vintage - me lembrou muito as estampas de casarões antigos. Esses dias fui explorar o palácio do governo de Alagoas e as cores da linha TRIS me lembrou muito aquele lugar. Um suspiro em cada estampa - mas só trouxe pra casa duas mesmo

Coleção galaxy - emoji de coração emoji de coração emoji de coração para o fundo preto dessa linha, os cometas e cada planeta nessa estampa linda.

Coleção star - o que me cativou nessa linha foi o dourado! Sem dúvidas o brilho fez toda a diferença e as estrelas ficaram ainda mais lindinhas com a cor turquesa.

Coleção tropical - achei as cores bem felizes e ver plantinhas na estampa me deixou apaixonada.






Vocês colecionam ou já pensaram em colecionar algo? ♡ 
Poético Diário © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.