janeiro 03, 2020

o serviço social e eu

Agora que 2020 chegou, achei legal resgatar algumas memórias da faculdade. 

Quando saí da escola eu ainda não sabia o que queria para a minha vida. Hoje percebo que saber o que se quer é algo muito grande e tá tudo bem se essa resposta demorar para aparecer. Nós mudamos constantemente, experimentamos e sentimos coisas constantemente, por isso o comum é que mudemos a todo instante também.

Eu nunca esqueço que a minha única fonte de proximidade com o mundo, antes de 2014, era através da poesia. A minha proximidade com a literatura foi a grande responsável pelas inquietações que eu sempre possuí. Eram dúvidas grandes, que mesmo sem respostas, me moveram para uma graduação: a de Serviço Social. 

Pouco tempo depois da minha aprovação, lembro que comecei a participar de eventos sobre discussões sociais diversas e iniciei os meus primeiros estudos em uma disciplina chamada Economia Política. O primeiro livro que li foi "A história da riqueza do homem", escrito por Leo Huberman. Essa leitura me abriu os olhos para a história e me permitiu ligar pontos essenciais sobre o sistema atual em que vivemos, além de despertar a minha fala, a minha escrita, a minha percepção sobre o que o mundo é e pode ser.

Toda essa volta ao tempo é importante para explicar em como me sinto hoje. 


O Serviço Social me contou coisas que eu não seria capaz de descobrir sozinha. Hoje penso gigante sobre os meus sonhos ou sobre o que deixei de fazer. Estar em contato com muitas pessoas desde 2014 me fez confirmar que escrever a minha história é algo que eu posso fazer sem medo e que ser diferente do outro, em alguns sentidos, é o que torna a nossa jornada mais fantástica ainda. Diferentes para amar, para criar, para trabalhar e ser. 

Eu saio mais humana e devolvo para o meu coração o que eu tanto quis anos atrás: ser mais sensível para respeitar, ouvir, compreender. Eu realmente saí inteira daquela graduação e por mais que eu tente transmitir as sensações de ter me dedicado tanto a esse curso e aos muitos colegas que fiz no caminho, tenho a certeza que eu falharia por esquecer as palavras certas. 







Por fim, um vídeo. Para quem ainda não sabe, lá no Youtube acabo publicando alguns vídeos com cenas do meu dia e desde 2018 documentei os meus momentos na UFAL. Fico muito contente por ver que a série O último semestre foi concluída e que poderei reviver alguns momentos assistindo as minhas criações! :) Agradeço muito a quem me lê por estar pertinho desse momento tão importante também. Agora viro uma página na fé/amor de que muitas outras estão próximas a se concretizar e logo logo espero compartilhá-las também.  



See you.

2 comentários

  1. como é boa a sensação de concluir algo, e ainda aprender no processo, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é muito bom mesmo! coração fica feliz quando penso em tudo. <3

      Excluir

poético diário . Design by Berenica Designs.