fevereiro 29, 2020

"a maneira mais fácil de me amar"


Eu sempre cito a série britânica My mad fat diary por ser a melhor série que passou pela minha vida até aqui. Não apenas no quesito fotografia, mas no quesito humano também, sabe? Ela importa quando o foco da produção é discutir questões relacionadas à saúde mental e os transtornos que as envolve. Se sentir representada em falas e cenas costuma ser algo bem especial e aliviador.


Em um de seus diálogos com o terapeuta Dr. Kester, Rae, a protagonista, questiona como pode se amar já que ninguém a ensinou como fazer isso. Acredito que essa é uma das cenas mais fortes da série porque, de fato, quando dizemos alguém para praticar o amor próprio, a frase não vem acompanhada de um "manual de execução" para esse feito. Logo, quem se sente perdido e com essas questões muito complexas no peito corre o risco de apenas acumular sentimentos negativos e isso, sem dúvidas, virará uma bola de neve enorme. Espero que os tópicos que eu escrever aqui te abracem de alguma forma. Todos foram baseados no diálogo sobre amor próprio na série, experiências pessoas minhas e inspirações que sinto por aí.

feche os olhos
No episódio, Kester pede que Rae feche os olhos e diga o que mais a incomoda nela mesma. A personagem afirma que é gorda, feia e estraga as coisas ao redor.

há quanto tempo se sente assim?
Isso é essencial. Há quanto tempo você se sente assim? Cada história caminha de um jeito. Foi durante a infância? Adolescência? Em algum momento todo esse sentir iniciou. No caso da personagem foi em uma fase bem específica, quando ela tinha entre 9 e 10 anos de idade. Se percebe que quando Rae verbaliza essa época somente aos 16 anos, significa que sua opinião é formada por ela > sobre ela há muito tempo.

abra os olhos e imagine
Imagine você na época em que todo esse sentimento deu início. "Imagine você sentada no sofá ao seu lado", diz Kester. Imagine que lá está sentada a pessoa que você criou sobre você. No caso da personagem, uma criança gorda, feia e vergonhosa para todos. Agora, repita para essa pessoa que ela é horrível e um peso para todos ao redor.
Só de pensar em repetir esse exercício a minha voz trava. Se torna difícil porque a nossa mente nos convence de que somos aquilo que não somos. Usando as palavras de Kester: "Você acha aquela criança gorda? Feia? Não? Você acha ela uma vergonha? Ou horrível? Ou inútil?".

___________

Confrontar as fases negativas que nos aprisionam e torná-las um capítulo passado é o mais difícil a se fazer, mas precisamos tentar todos os dias. Todos os dias. No sentido da trama que usei como exemplo hoje, a cena se conclui quando Rae aponta para a criança que ela foi um dia e diz para ela se sentir ótima porque é perfeita.
Esse se sentir bem porque você é um ser perfeito é o grande disparo a ser dado durante o pânico e a ansiedade. Você precisa se acalmar do mesmo jeito que acalmaria o seu eu do passado ou até  acalentaria algum amigo nos dias atuais. Trabalhar a nossa mente para pensar que tudo irá ficar bem significa dizer que podemos enfrentar qualquer situação que apareça diante de nós. Isso irá se converter num efeito positivamente maior quando lembramos que cada história é única e merece uma atenção e paciência singular. Por isso se comparar a outra pessoa sendo isso fisicamente ou não é algo para ser deixado aos poucos para trás.
Usando as palavras do Cury (2010, p.118):
Desacelerar a mente deve ser a meta fundamental para quem quer sobreviver nessa sociedade que se tornou uma indústria de pessoas ansiosas. E ninguém pode fazer isso por nós, nem clínicos gerais, nem neurologistas e nem mesos psiquiatras e psicólogos. No máximo podem ajudar. Certamente, você e todas as pessoas que ama têm condições de ter uma mente brilhante desde que se dediquem a ter uma mente treinada.
Outra dica para recomeçar 
Muito se fala sobre admirar os pequenos detalhes - e assumo que sou a primeira a incentivar pessoas a isso. Essa coisa de admirar o que está ao redor é no sentido bem literal da coisa. Sabe quando você decide ouvir música? Isso é maravilhoso. Sabe quando resolve passar pela padaria e ver se o seu doce favorito está pronto? Isso é maravilhoso. Sabe quando você anda pela rua o céu azul te convida a olhar para o alto por mais alguns segundos? Isso é maravilhoso. Quando nos tomamos por essas observações a nossa mente se enche de detalhes bons.
"A maneira mais fácil de me amar" foi o vídeo que mais me inspirou ultimamente criado pelo 그린달 haegreendal canal lá do YouTube. Além de uma criação maravilhosa, o vídeo traz uma mensagem sensacional sobre a vida. O meu trecho favorito diz assim: "nós estamos, depois de tudo, cercados com as coisas que nós gostamos. Eu tenho que me conhecer bem, a fim de encontrar satisfação e felicidade".   



Viver é sobre isso.

6 comentários

  1. que lindo, Lary. tenho mesmo de ver essa série, esse exercício de dizer para o nosso eu antigo o que rola na nossa cabeça 24/7 como se fosse outra pessoa é muito bom, só pensei "não, nunca iria ter coragem de falar isso pra alguém porque é demasiado cruel"... dá um safanão na nossa perspetiva

    ResponderExcluir
  2. Que delícia de post e vídeo. Me trouxe uma paz, sabe?
    Ser mais carinhosa comigo mesma tem sido uma das coisas mais poderosas q eu pude fazer por mim. Aí, tão importante todo esse exercício que vc citou.
    Tbm sou muito dessas admiradoras dos pequenos detalhes, é bom demais! E eu tô é bem empolgada e inspirada pq essa última frase tá muitooo alinhada com uns insights que eu tive esses dias, eu escrevi justamente "estar rodeado por coisas que gostamos" Hahahaha *-* prft, Lary s2

    ResponderExcluir
  3. Eu amo muito essa série e to pensando em assistir de novo, dessa vez com meu namorado e minha melhor amiga.
    Aliás, essa minha amiga tem me ajudado e imprimiu uma montagem onde eu estou num ringue de luta batendo no personagem que se chama "vozes depreciativas"

    ResponderExcluir
  4. Que lindo post. Por muito tempo eu me senti assim. Não me encontrava e não me aceitava a mim mesma. Às vezes a sociedade nos molda assim e acreditamos. Hoje, graças a meditação e eu parar e conversar comigo mesma, já me sinto bem melhor. E aceito que eu sou uma pessoa maravilhosa, inteligente e bonita. Como todos os outros seres humanos.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que post importante! O exercício do autoconhecimento e do amor próprio é tão mais complexo do que fazem parecer. É exatamente o que você falou: amor próprio não vem com manual de instrução, tutorial do passo a passo. É exercício de reflexão, de um mergulho dentro de si e que nem sempre estamos preparados para isso.

    ResponderExcluir

© poético diário . Design by Fearne.