agosto 15, 2020

pensar no passado, estar no presente


ontem eu tive uma daquelas crises de existência. não lembro quando isso aconteceu pela primeira vez, mas lembro como isso foi se manifestando com o tempo. lembro de refletir sobre sair dos "dezenove" e entrar nos vinte anos. lembro também da transição de sair da escola e ir para uma faculdade. sentimentos diferentes, medos quase iguais. e dividir tempo e espaço com esses sentimentos e algumas manifestações artísticas sempre foi algo comum por aqui. a arte sempre me ajudou diante disso tudo. sempre me dividi entre poesias, canções, tintas, filmes. criar o blog foi uma consequência disso tudo.

ainda tenho dificuldades de lidar com a câmera por mais que eu ame estar com ela a maior parte dos meus dias seja fazendo foto, vídeo ou só criando por criar mesmo. me dedicar aos detalhes bonitos da rotina está tão presente que nem sei como me distanciar disso. nem mesmo quando eu conciliava graduação, estágio & vida pessoal eu não me sentia bem longe das criações. era difícil ficar sem algum detalhe bom perto de mim. hoje, aos 24, tenho ainda mais afirmado o quanto isso faz sentido na minha vida. encontro pessoas tão incríveis, tão inteiras e nessas horas eu entendo o motivo pelo qual continuo escrevendo e vendo a vida poeticamente assim. sei que muitas pessoas podem não ligar para esse universo que abraço, mas eu sei a dimensão disso tudo. então eu sigo fazendo.

*

já compartilhei que gosto muito de enviar cartas para amigos e isso é muito verdade. eu me sinto em paz enviando poesia para alguém. é sincero, é real. a arte é algo que pulsa, ilumina, encoraja, constrói. só enxergo coisas boas quando me envolvo com ela. então se eu posso transmitir isso para alguém, esses sentimentos me atravessam duas vezes mais fortes e cheios de vida.

em maio enviei três cartas para pessoas que acompanho. duas delas a experiência do envio de versos já acontecia, mas para uma foi a primeira vez. lembram que mostrei um cartão que chegou aqui bem no dia do meu aniversário? quem enviou foi a Flora e o Le, do blog Aondes. aguardei ansiosa que parte minha voasse para São Paulo e isso finalmente se concretizou. foi ainda mais especial porque a Flora gravou um vídeo tão incrível que me emocionei no começo ao fim. foram tantas reflexões sensíveis. tantas. e como está no título desta publicação, o vídeo da Flora me fez pensar nos motivos que me fizeram estar aqui hoje. nos meus motivos para começar o blog, nos motivos que ainda me fazem ficar aqui e também abraçando a arte todos os dias. viver é sobre sentir verdadeiramente tudo que nos encontra. eu agradeço demais ao viver por pessoas tão queridas estarem perto, mesmo que morem longe.


acompanhem o Aondes no blog, instagram e youtube! os dois são especiais demais e falam da vida de uma maneira tão linda e leve. dá mais vontade de viver <3

vejo vocês em breve.

2 comentários

  1. Lary, eu nunca vou esquecer do dia em que recebi essa carta sua. E eu espero que esse nosso ciclo continue, pois é como você disse, quando temos poesia em nós e transmitimos para outra pessoa, esse sentimento nos atravessa ainda mais forte! Como eu AMO o jeito que você se expressa e usa as palavras... coisa linda... muita admiração por você! <3
    beijos, Flora.

    ResponderExcluir
  2. Resolvi visitar seu blog depois de ver o vídeo da Flora, achei tão lindo ♥
    Sua ilustração pra eles também ficou uma graça!
    Adorei seu blog e seus vídeos também, cheios de arte!

    http://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir

poético diário . Design by Berenica Designs.