agosto 11, 2020

vozes femininas na poesia

o ano era 2012 e eu estava conhecendo um pouco mais da literatura brasileira. entre livros e um perfil no tumblr, eu caminhava por romances e coisas assustadoras inspiradas na prosa gótica de Álvares de Azevedo e outros trrechos de Alphonsus de Guimaraens. a minha escrita não funcionava tão bem assim, mas foram tentativas essenciais e que me fazem estar conectada há muitos anos com a arte de várias maneiras. 


quando fui pensar no texto de hoje lembrei de autoras que muito fizeram por mim durante esses anos. a poesia do encontro. encontro com a vida, encontro comigo. ler mulheres, o poder que elas têm, me faz lembrar do poder que eu tenho também. hoje não me identifico tanto assim com as prosas góticas masculinas, mas com os versos de histórias de mulheres como eu. por aqui, separei três delas. as três me encontraram em anos diferentes da vida e eu nunca soube medir a importância da poesia delas... é, de fato, imensurável esse afeto. 


ana miranda

o meu encontro com Ana foi arranjado. minha tia viajou e me trouxe um livro de São Paulo. ele estava à venda em algum lugar e ela lembrou de mim. achei tão bonito isso. desde que li Ana me identifiquei com a maneira que ela escreve. mesmo essa sendo a sua única obra que conheço, a tenho como favorita. "prece a uma aldeia perdida" nasceu quando a autorvisitou uma fábrica de doces, acompanhava a fabricação de queijo, via crianças andando pelas ruas e escutava prosas de gente da roça. Ana tem uma escrita tão afetuosa, forte, cheia de sentido pra mim. segue um trecho...

a vida seria sem graça 
se tudo permanecesse 
se o tempo não percorresse 
o caminho de uma esfera
se o dia não fosse em frente
na baça metamorfose
de uma última quimera

neide archanjo

quando eu visitava com mais frequência a biblioteca da cidade (saudades, inclusive) acaba por olhar atenta as prateleiras de cada andar. em uma dessas, bem perto da varanda, vi um livro de uma autora chamada Neide. abri e rolou um encontro especial. na hora peguei um bloco de anotações e anotei alguns pares de palavras. falei com amigos sobre ela e até ganhei um livro com os poemas que ela se dedicou a sentir e escrever. lembro de ler o poema "e estando me faltas" e a partir daí não me separar mais da autora.

priscilla luiza

eu e Lu nos conhecemos desde 2013/2014 graças ao instagram. já contei a nossa história diversas vezes por aqui. tenho a honra de dividir palavras, fotos e cartas com ela há anos. Luiza é tão especial. um dos motivos pelo qual não nos separamos é justamente o tanto de poesia que nos une. ela é autora do livro Reflorescência e proseia de um jeito que de longe reconheço ser dela. seguem imagens do livro e do nosso blog por lá também <3.



quais são as vozes femininas que inspiram vocês na poesia? vou amar conhecer autoras por vocês indicadas. :)

Postar um comentário

poético diário . Design by Berenica Designs.