Social Media

"a caderneta vermelha", um livro antoine laurain

 
li um texto da Hady essa semana. nele, ela conversou sobre a importância das nossas leituras seguirem o nosso ritmo. me identifiquei muito, pois sempre gostei de acompanhar pessoas legais na internet e a maioria dessas pessoas têm a leitura como um ponto essencial de suas vidas. muitas vezes eu via essas pessoas lendo alguns livros por semana, alguns em dias, e isso me fazia pensar se tinha algo errado comigo. e não, nunca teve. a noção de produção acelerada e resultados rápidos é um pensamento doente da sociedade. uma leitura a mais deve ser prazerosa e nos complementar de formas boas. abracei isso. abracei o meu tempo. hoje consigo ler alguns livros por vez. essa foi a maneira que me fez amar a leitura de novo após anos sem ler direito (sim, anos). vou aproveitar e deixar o trecho das palavras da Hadassah aqui quando ela disse que

ler precisa ser, preferencialmente, um processo de introversão e respeito, consigo mesmo e com a obra. portanto, antes de sentir culpa por não ler no mesmo ritmo ou quantia de outras pessoas por aí, entenda que é importante primeiro: acolher o seu ritmo e desfrutar cada minuto de leitura como um investimento, não como uma corrida.


essas palavras me trazem até aqui, e dessa vez meio falando sobre ritmos de leitura e meio sobre a minha leitura da semana. 

"a caderneta vermelha" é um romance de Antoine Laurain publicado em 2014. se passa em Paris quando Laure é assaltada e agredida, ficando inconsciente. em outro ponto da cidade a sua bolsa lilás é abandonada, mas encontrada por um livreiro chamado Laurent. numa tentativa de saber um pouco mais sobre a possível dona do pertence, ele resolve abrir a bolsa e ler os versos presentes na cadertena vermelha da mulher.

eu fiquei pensando o que eu sentiria se alguém achasse a minha bolsa. será que leriam tudo ou minimamente se preocupariam em saber quem eu era? não sei o que pensar, mas sei bem que assim como na obra de Antoine, uma cadertena vermelha está ao meu alcance para que palavras não fujam e sensações se eternizem. a leitura foi tão boa que já estou buscando mais obras do autor. vocês já o conheciam? assim que terminei de ler, tomei umas notas e quis trazer as minhas sensações para cá, ó:

• escrita leve (não sei bem o que significa isso, mas penso que é algo bom. é como se eu conseguisse abraçar as palavras sem dificuldade para compreendê-las)
• história fluida
• cenário parisiense
• referências literárias e culinárias da França
• veio na hora certa, justo com a minha volta aos estudos da língua francesa <3

não sei se romances leves cativam vocês, mas os motivos que me fizeram gostar de "a caderneta vermelha" me inspiraram a fotografar e escrever a publicação de hoje. 



{aproveitei a leitura e as cenas da semana para criar mais um diário visual em p&b <3 espero que todos esses detalhes inspirem vocês de alguma maneira}.


2 comentários

  1. respeitar nosso ritmo é algo muito necessário, já que costumamos nos comparar tanto. o engraçado é que por vezes vivo me comparando comigo mesma, de uns anos atrás. antes eu lia vários livros e bem mais rápido. possuía uma frequência praticamente diária e hoje é diferente. às vezes levo muito tempo para finalizar uma leitura, ou ao menos iniciar outra. venho buscando me respeitar e não me cobrar em relação a isso, já que precisa ser prazeroso e não um peso.
    as palavras que compartilhou fizeram muito sentido para mim, lary!
    gostei do que disse sobre "a caderneta vermelha" e me deixou interessada pelo livro. e eu também gostaria de saber se alguém teria tal atenção para meus escritos ou ignoraria por completo. a gente tem um apego tão grande por esses detalhes que é engraçado pensar que nem todos possuem tal afeto.
    e sim, romances leves me cativam!

    esse post foi lindo e tocante com todos os aspectos abordados, fotografias e o vídeo ♡
    abraços,
    any.
    Poetiza-te

    ResponderExcluir
  2. também já me peguei pensando o que fariam se encontrassem meu planner ou journal perdido por aí. será que olhariam tudo? o que iriam pensar? HAHAHA enfim... amei o post e já colocando esse livro na minha listinha de leituras, amei o que falou sobre ele, amei o que escreveu sobre ler, amei que ele te inspirou a fazer esse post ♥

    ResponderExcluir

Instagram

Theme by STS