bullet journal de um jeito simples (e mais sustentável)

o que é um bullet journal? bem, o método criado pelo designer Ryder Carroll consiste, resumidamente, em ser uma maneira de registrar informações por meio de listas com marcadores que podem ser representados por um x, um •, um >, entre outras maneiras. esse sistema de organização nos permite anotar sobre tudo em um único caderno. nós planejamos o cotidiano, leituras, contas, eventos; tudo em um único bloco de notas. 


eu queria começar dizendo que esse meu tipo de bullet journal/caderno/agenda/diário (ou como você queira chamar) foi feito pensando em uma coisa: durar bastante e ser reaproveitado de muitas maneiras. aqui, vou chamá-lo de bullet journal (bujo) por ser inspirado no método criado pelo designer Ryder Carroll. foi pensando nisso, e depois de vê-lo tão lindo e pronto, que decidi escrever sobre essa maneira nova que descobri para me organizar de maneira mais leve e sem preocupações, já que eu registrava as minhas atividades em quase mil e um locais diferentes. penso até que esse é o intuito do bujo: simplificar. tanto, que caso você queira aplicá-lo aos seus dias só vai precisar de dois materiais, segundo o próprio Carroll, que é um caderno + uma caneta {ambos da sua preferência}.



















infelizmente, não consegui me adaptar bem às agendas no último ano. acredito que as adversidades me deixaram "longe de mim" em vários momentos e isso desencadeou a falta de vontade de ir registrando alguma produção em planners. e foi por conta dessa ausência de vontade e também o não início das aulas da faculdade em 2020 que pensei em pesquisar mais sobre organização e métodos que fossem úteis para a minha realidade. foi aí que dei outra chance ao bullet journal por meio das explicações maravilhosas da Sophia Lautert em seu canal no YouTube, e também explicações do site oficial do criador do método.

a Sophia disse que o objetivo do bujo é ser o nosso único caderno. nele você anotará, desde os seus compromissos diários às inspirações que tomam conta da gente. foi aí que senti ideias borbulhando em mim. era tudo o que eu precisava ouvir. um caderno com mil possibilidades. e tem dado muito certo! digo isso, pois entrei na terceira semana utilizando e me sinto bem com o método que tenho aplicado. abaixo, alguns motivos que estão me fazendo gostar desse diário de anotações:

com o bujo senti liberdade para criar como, quando e onde eu quero (levo ele quase sempre comigo);

por aqui, ele teve um ótimo custo-benefício já que todas as folhas que usei foram reaproveitadas de cadernos que não foram totalmente usados, assim como as folhas e partes de agendas de anos anteriores;

o modelo com argolas que escolhi faz com que o bujo dure "para sempre" (é sério, ele funciona como um fichário, super adaptável, e isso é maravilhoso!);

é um caderno-diário para escrever sobre tudo, evitando que algumas anotações se percam entre outros caderninhos e aplicativos. se tornou, quase que literalmente, tudo pra mim (risos).

por todos esses motivos e alguns outros, resolvi organizar imagens para que vocês entendam mais dessa liberdade criativa que o bujo me deu. sei que ele pode funcionar muito bem para alguns, assim como não pode funcionar tanto assim para outros. o importante é que possamos escolher a forma de escrita que nos deixe mais confortável. espero que gostem de ver um pouco da minha versão.





como o intuito é simplificar as organizações, acabo escrevendo sobre os dias com base no seguinte índice:

• calendário anual
• cotidiano 
• pesquisas
• livros lidos
• filmes/séries
• ufal
• poético diário
• artes visuais
• devaneios



após o calendário anual, a página cotidiano e após a página cotidiano, uma outra com a letra "J" simbolizando o janeiro. esse modelo se repete com os próximos meses e na parte interna de cada capa, o calendário do mês + algumas metas. 

lembrando que você pode acrescentar coisas e retirá-las conforme a sua necessidade. pode adicionar páginas para registrar o seu dinheiro, o uso de medicamentos, terapias [...] muita coisa. uma ideia legal é visitar o pinterest e as demais redes de inspiração. sempre encontro novos modelos legais de organizações, e foi nessa busca que consegui "me entender" com o bujo. 








espero não ter confundido vocês. mas, resumindo, esse é o diário que me acompanha desde o dia um de janeiro. gosto da simplicidade dele. sobre priorizar metas e entender como anotar cada coisa, acredito que daria uma publicação inteira somente sobre isso, mas vou anexar aqui o vídeo da Sophia para que vocês tirem mais dúvidas, tá? <3



obrigada demais por terem me ajudado a escolher o tema de hoje através de enquete lá no instagram.

{vejo vocês}.

11 comentários

  1. Lary, dá pra ver que seu bujo tá um charme. eu queria muito colocar tudo em um só lugar mas ainda não consegui, e até tenho um bujo mas uso como diário apenas. porém, todavia, entretanto, o vídeo que você indicou foi tão sereno e objetivo que deu uma vontadezinha de tentar outra vez. ainda to usando o mesmo bujo do ano passado pq ainda está pela metade mas não custa tentar. já notei que no meu caso, quanto mais simples melhor, se não nem rola.

    Até mais e desejo muitos registros lindos no seu caderno ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acredito que as únicas partes "decoradas" do meu são as capas de cada mês ~ na parte de dentro só uso canetinha simples com um marcador. quando comecei a montar assim fiquei pensando também se ia ser simples ter tudo num canto só. mas isso varia de pessoa para pessoa... até que me acostumei, mas eu tive uma professora que amava ter no mínimo dois/três cadernos durante as reuniões, hahah <3 que a sua vida seja repleta de leveza e inspirações, Liz! obrigada por ter vindo aqui :D

      Excluir
  2. já faz bastante tempo que vejo pessoas se organizando com bujo e acredito que (mesmo admirando e achando bem legal) eu acabo vendo como algo complexo e "decorado" demais, o que provavelmente é meu impedimento diante desse método de organização. o post me mostrou que na verdade ele é sobre simplificar e me animei para testar!
    seu bujo está belíssimo ♡

    abraços,
    any.
    Poetiza-te

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acredito que a ideia de um livro cheio com artes e colagens "quebrou" a nossa noção de que a ideia do bujo é simplificar. eu me sentia perdida, mas fui me adaptando às noções de pautar tudo de um jeito mais simples. acho até que é isso que o designer que criou propõe. um método sem segredos e com utilidade <3 que com ele (ou não) você vá se encontrando, any! (:

      Excluir
    2. exato, lary! é isso.
      vou mesmo me planejar para testar, buscando de uma forma simples e funcional.
      :)

      Excluir
  3. Essa é uma ótima forma de organização. Gostei muito de conhecer mais sobre o bujo. O seu é muito lindo.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  4. Amei o seu bujo, principalmente essas florezinhas secas que você usou para decorar ♥
    Já tentei esse método e não funcionou muito bem para mim na época, por isso continuo usando planner mesmo. Mas eu até falei sobre isso no meu blog: a graça desses métodos de organização é que você pode sempre se inspirar e adaptar tudo de uma forma que funcione para você.

    ResponderExcluir
  5. Eu comecei a me organizar ano passado mas acabei largando justamente porque não foi fácil, esse ano estou usando bullet journal e eu estou amando! Muito simples e mais criativo. Você me deu várias ideias para expressar minha criatividade no meu bujo, obrigada!

    claraaoliveira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Amei seu Bujo! Ele ficou lindo demais!

    Pra mim é o melhor método de organização também... a liberdade de usar só qdo preciso, sem ficar me sentindo culpada qdo não planejo um dia/semana (como rolava nos planners/agendas) é uma das melhores partes pra mim. Também amo a liberdade criativa e ter tudo em um só lugar.

    Amei o post!
    Beijos,
    A Menina da Janela

    ResponderExcluir

poético diário